​O castigo oligarca a Mossoró

Foto: Cecília Alves
15 Out
21:33 2017
A+   a-
Da redação
O município de Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, em SP, tem pouco mais de 50 mil habitantes. Sua economia é baseada na produção agrícola e no turismo.
 
O município de Mossoró tem quase 300 mil habitantes. Sua economia é baseada na fruticultura, pecuária, sal e por mais de 30 anos na produção de petróleo em terra.
 
Mossoró tem muito mais a seu favor: polariza os serviços de saúde, educação e bancários, logo, tem o comércio forte e roga-se de também tirar proveito do turismo de eventos.
 
Os pórticos de entrada da cidade de Campos do Jordão dimensiona o que o município é: limpo, lindo e com um clima agradável em função dos 1.628 metros do nível do mar.
 
30 anos de bonança em Mossoró deixou como herança um rio podre, trânsito caótico, enfim, os “pórticos” nas entradas da cidade refletem bem o castigo oligarca a Mossoró.
[...]

Ler mais

O silêncio dos coniventes!

06 Set
00:12 2017
A+   a-
Da redação
Ninguém, absolutamente ninguém daquela turma de indignados (alguns veículos de comunicação e alguns vereadores) até o dia 31 de dezembro do ano passado está reclamando do caso na saúde, nas praças e na segurança em Mossoró-RN.

Não está classificando o gestor de irresponsável, como faziam de manhã, tarde e noite;

De criminoso, como faziam de manhã, de tarde e de noite;

Usavam adjetivos impronunciáveis nos rádio, nas redes sociais, em tudo quando fosse meio de comunicação para transformar Francisco Jose Jr Silveira no demônio.

Passados oito meses de gestão Rosalba Ciarlini, podemos anotar:

A suspensão das cirurgias eletivas, das diárias para os policiais trabalharem nos dias de folga, da ortopedia do BH, retirada de 50% dos médicos das UPAs, deixar as UBS sem material básico e UPAs também, não fazer a manutenção das praças centrais, ruas cheias de buracos e escuras, escolas com aulas só em 4 dias da semana por falta de professor para sexa-feira, enfim, nada disto foi capaz de inspirar os indignados até 31 de dezembro de 2016 a denunciar o caos vivenciado neste ano de 2017.

É o silêncio dos coniventes a favor do sofrimento de quem precisa de cirurgia eletiva ou [...]

Ler mais

O juiz federal Orlan Donato Rocha é o cara

26 Ago
07:44 2017
A+   a-
Da redação
Com a Central de Regulação de Leitos do SUS que a Justiça Federal determinou que a Prefeitura e o Estado instalassem em Mossoró até o dia 1º de novembro, fica mais difícil de vereadores e outras “autoridades” do município trocar serviços de saúde por votos.

E esta Central de Regulação já deveria ter sido instituída desde 2010. Ou seja, há 7 anos, também em função de uma decisão da Justiça Federal, naquela época movida pelo Ministério Público Federal. Desta vez é pela Defensoria Pública da União. É um direito humanitário.

E foi preciso o MPF e o DPU, usando as prerrogativas de defesa dos direitos humanos, entrarem em ação, porque a classe política, apesar da bonança financeira de Mossoró até 2015, fez o contrário. Neste intervalo, contribuíram para fechar oito hospitais na cidade.

Os leitos de UTI neonatal (apenas 6) só foram instalados em 2009, na então Casa de Saúde Dix Sept Rosado, graças uma determinação judicial. Os leitos de UTI adulto (17) só foram contratados em Mossoró em 2010 e 2011, graças a uma decisão judicial.

A UTI pediátrica só foi instalada no Hospital Wilson Rosado em 20 [...]

Ler mais

Rosalba dispensou licitação para contratar bandas e não faz o mesmo para fazer cirurgias

20 Ago
10:56 2017
A+   a-
Da redação
A prefeita Rosalba e seus auxiliares dispensaram licitação para contratar várias bandas para tocar no Mossoró Cidade Junina por valores que foi até R$ 250 mil. Pagou este cachê com antecedência de até 6 dias, como foi o caso de Xandy, da Banda Aviões do Forró.
 
Ao final a festa pública, gastou mais de R$ 3 milhões e ainda não pagou a todos os prestadores de serviços, como o empresário que montou a estrutura do Chuva de Bala e da Cidadela. Ainda deve também pelos serviços de hospedagem dos policiais que vieram de outras cidades.
 
Lembrando que o MCJ aconteceu no mês de junho, quando ela já havia suspendido a realização das cirurgias eletivas há pelo menos 5 meses. Talvez o dinheiro que deveria ser para cirurgias eletivas foi drenado para estes contratos com dispensa de licitação.
 
Agora, que se consolidou Termo Contrato Entre Públicos com o Estado, no valor de R$ 11 milhões, para fazer todas as cirurgias eletivas em Mossoró, a prefeita Rosalba Ciarlini vai fazer chamada pública para contratar os hospitais no dia 12 de setembro.
 
Este processo pode demorar até 3 meses. Ou seja, as cirurgias eletivas que nunca deveriam ter sido suspensas, só serão retomadas no próximo ano.  Porque n&atild [...]

Ler mais

Pai de primeira viagem!

13 Ago
19:16 2017
A+   a-
Da redação
Esta semana assisti uma cena desespero desnecessário. O cidadão chegou à maternidade com a mulher reclamando de dores. Eram dores do parto. Normal. Ele fala que é emergência. Em situação idêntica, haviam outras quatro mulheres sendo atendidas. São 22 partos por dia.

O cidadão desesperado pega a mão de sua mulher, coloca no carro e sai para um hospital particular, que às vezes faz o papel de maternidade, em Mossoró. Menos de 30 minutos depois, o cidadão retorna desesperado na maternidade, perguntando se havia leito de UTI neonatal.

Com resposta positiva, botou a mão na cabeça e ficou se perguntando que m. tinha feito. Saiu desesperado buscar a esposa que estava no hospital que as vezes faz o papel de maternidade. A fumaça nos pneus do carrão subiu. Pouco tempo depois, chega o cidadão com a esposa.

As atendentes da maternidade fizeram a ficha da futura mamãe, outra enfermeira fez o encaminhamento para o pré parto. Um médico examinou e outro deu sinal positivo para iniciar o processo de avaliação se seria parto normal ou cesáreo.

O cidadão parecia desesperado. Estava com a mão fria. Suada. Preocupado se havia UTI adulto e UTI neonatal, para o caso da mulher e o filho precisar. Para acalma-lo, um servidor da maternidade mostrou as UTIs e nominou a [...]

Ler mais