POLÍCIA

“Só pode ser brincadeira”, diz juiz sobre construção de presídios em Santana do Seridó

10 Mar
18:13 2017
A+   a-
Da redação
O juiz corregedor do sistema prisional do Rio Grande do Norte, Henrique Baltazar Vila Santos, criticou, por meio de suas redes sociais, a escolha do Governo do Estado em construir dois novos presídios, cada um com capacidade para 603 detentos, no município de Santana do Seridó.

De acordo com o magistrado, a localização da cidade, próxima à divisa com a Paraíba, dificulta o apoio policial, médico e tático em situações de emergência. Vejam a postagem feita por Baltazar em seu perfil no Facebook
 
Segundo reportagem publicada pelo portal G1, as novas prisões terão estrutura modular, feita de contêineres, para adiantar a entrega da obra. O terreno escolhido pertence ao Governo do RN e o processo de licitação já está em andamento, segundo informou a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc).
 
Unidades

Em janeiro, o governador Robinson Faria declarou a intenção de desativar a Penintenciária de Alcaçuz ainda este ano. Segundo ele, a construção de três novos presídios permitiria a transferência dos presos da unidade, onde um massacre deixou 26 mortos ao longo de mais de uma semana de rebeliões.

"A construção de Alcaçuz naquele local foi um grande equívoco, porque é uma área de geografia turística", afirmou Robinson.

A terceira unidade é a Cadeia Pública de Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal, que já está em construção. A obra começou em 2015 e chegou a ser embargada para adequações, mas foi retomada e, segundo o governo, deve ficar pronta em junho. A prisão terá três pavilhões e capacidade para 603 pessoas.

Com informações do G1RN
 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS