POLÍCIA

Agricultor é morto a tiros em emboscada quando ia para o trabalho em Baraúna

19 Abr
07:24 2017
A+   a-
Da redação
O município de Baraúna registrou na manhã desta quarta-feira, 19, o 12º crime de homicídio do ano, que caminha para ser o mais violento da história da cidade. No início da manhã, o agricultor como Roberto Maniçoba de Oliveira, 53 anos, foi morto com tiros de escopeta no rosto quando ia de casa para o trabalho.

A Polícia Civil não tem dúvidas de que o crime trata-se de uma execução, inclusive, há vestígios de que a vítima sofreu uma emboscada. A informação foi revelada ao MOSSORÓ HOJE pelo agente de polícia civil, João Eusébio.

"Até onde sabemos é um trabalhador, mas há informações que já respondeu por homicídio na cidade dele", informou o agente. 

Segundo Eusébio, informações que chegaram até a polícia dão conta que os bandidos estavam " de tocaia" no local do crime apenas esperando a vítima passar por lá - caracterizando uma emboscada para a vítima.

"Por conta dessas informações, acreditamos que eles já estavam lá de tocaia, esperando ele passar para o trabalho como fazia todo dia", destacou o policial.

A vítima é natural de Alexandria, no Alto Oeste potiguar, mas já morava em Baraúna a um bom tempo.

Roberto foi morto próximo ao loteamento Bombeiro, na Zona Rural de Baraúna. Os tiros efetuados de grosso calibre desfiguraram parte do rosto da vítima. 

A Polícia Militar isolou o local até a chegada da Polícia Civil e Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) de Mossoró. 

Após periciar o local do crime, os peritos removeram o corpo para a sede do ITEP em Mossoró, onde serão realizados exames de necropsia e em seguida será liberado para sepultamento.

O crime será investigado pelo delegado Paulo Pereira, que responde pela Delegacia de Polícia Civil de Baraúna.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS