MOSSORÓ

Porcelanatti precisa voltar a funcionar até janeiro de 2019 ou o Grupo Itagres quebra, informa dirigente

Foto: Cedida/Johnatan Cruz
20 Abr
09:50 2017
A+   a-
Da redação
O representante legal da Porcelanatti, Sidney de Sousa, disse que o projeto do Grupo Itagrés é reabrir a indústria de cerâmicas em Mossoró até janeiro de 2019. Trabalha para que isto ocorra antes. Ele explica que se não reabrir a Porcenalantti, todo o grupo Itagres quebra.
 
“Não era o que nós queríamos ouvir”, diz o vereador Alex Moacir, que realizou a Audiência Pública onde foi debatido a situação da Porcelanatti, principalmente o fato de 252 ex-funcionários não terem recebido os seus direitos trabalhistas desde julho de 2014.

Veja mais
Ex-funcionários e vereadores se mostraram frustrados com a Porcelanatti

Isabel Montenegro tentou reabrir a Porcelanati atraindo boliviano

Sidney de Sousa explicou que o quadro financeiro do grupo Itagrês, o qual pertence a Porcelanatti, é muito complicado. Fala em crise nacional e também num prejuízo que tiveram em função de um desastre natural que ocorreu na fábrica do grupo em Tubarão (SC), em 2016.
 
Sobre a Porcelanatti que parou de funcionar em julho de 2014 e não pagou os direitos trabalhistas dos servidores, Sidney de Sousa ressaltou que o grupo Itagres está apostando tudo na reabertura. Se não reabrir até janeiro de 2019, segundo ele, o grupo Itagres quebra.
 
Para tanto, pediu recuperação judicial de todo o grupo Itagres no dia 24 de janeiro passado. O processo está correndo na Primeira Vara da cidade de Tubarão (SC), cidade sede do grupo.
 
Os representantes da empresa tem até o dia 8 do próximo mês (maio) para apresentar o plano mostrando os valores que deve, a quem deve e como vai pagar a cada um e o prazo que isto vai acontecer ao poder judiciário, que vai abrir vista para o Ministério Público e as partes.
 
Se todos concordarem com os valores devidos assumidos pela empresa, o plano será homologado. Daí por diante, a Itagrês terá 12 meses para pagar a todos, ou seja, aos 252 servidores da Porcelanatti em Mossoró e também aos servidores de Tubarão.
 
Para reabrir a Porcelanatti, Sidney de Sousa explicou que o Grupo Itagres contratou um especialista, que fechando com um grupo financeiro para fazer o investimento na reabertura da fábrica em Mossoró, que está com seus equipamentos prontos para voltar a funcionar.
 
“Não podemos mais errar, pois tudo que os acionistas conseguiram nos últimos 30 anos vai para o lixo. Na próxima semana, os diretores do grupo estão vindo para o Nordeste, negociar com os órgãos públicos e privados pensando na retomada da Porcelanatti”, diz.

Veja mais

Terreno da Porcellanati vai à leilão por R$ 9 milhões e não aparece comprador 

Ex-servidores da Porcellanati fecham a BR-304 botando fogo em pneus

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS