CONCURSOS

Secretária de Segurança afirma que edital do concurso da PM sai esse mês com 600 vagas

Foto: TV Tribuna
11 Jun
19:15 2017
A+   a-
Da redação
Em entrevista ao Tribuna do Norte, a secretária do Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), delegada Sheila Freitas, afirmou que o edital do concurso público para Polícia Militar do RN será divulgado este mês. Ainda segundo ela, serão 600 vagas. O edital é esperado desde o ano passado. 

Na mesma entrevista, Sheila Freitas falou sobre diversos assuntos, entre eles a urgência de investir na investigação e na ostensividade. Segundo ela tudo é urgente. A polícia militar conta com 8 mil homens e ela precisa de 14 mil. A polícia investigativa tem 1.400 e precisa de 5.300, e também é urgente. 

"Está se usando uma estratégia de dar um reforço maior ao DHPP, pois estamos vendo que o número da divisão de homicídios estão contra o fluxo da violência, sobretudo em todo o Estado. Esse ano em Natal, ocorreram menos de 300 homicídios, e como a divisão legalmente só atua em Natal, teve redução de 50%. Todas foram investigadas, mas a metade foi resolvida, foi um índice nunca visto. Uma coisa é ter um crime que aconteceu em um local com câmeras e pessoas viram e queiram falar, outra é ter uma mancha criminal em que quando chega lá, ninguém sabe e nem viu, muitas pessas modificam a cena do crime antes da polícia chegar, tiram até os projéteis", disse Sheila.

De acordo com Sheila, atualmente, o maior problema da segurança pública é o tráfico de drogas. "Porque isso passa pela diminuição dos índices de homicídio e de roubo e furto tanto a residências quanto a instituições bancárias, comércio em geral e veículos".

Sheila Freitas também falou sobre os números alarmantes de violência registrados no Rio Grande do Norte ao londo dos últimos anos. "Eu apresento os meus números reais. São Paulo e Pernambuco não apresentam os números como a gente. Em ação típica de Estado, em que diz que houve confronto entre a polícia e o bandido, e esse morreu, eles não contam como homicídio e nós sim. Nos estudos somos prejudicados porque falamos a verdade, não escondemos nossos números, como o Rio Grande do Norte pode ter um aumento maior do que o Estado de São Paulo que é consideravelmente o mais violento do país? Reclamamos com o Ministério da Justiça, pois estamos sendo colocados em um ranking quando na verdade estamos aí porque não escondemos e nem manipulamos nossos números e nem cogitamos isso", afirmou.

A secretária disse ser cedo para avaliar seu primeiro mês à frente da pasta, mas disse que já conseguiu realizar conquistas. "O ITEP vai inaugurar o laboratório de DNA, estamos esperando um incremente de pessoal com os concursos, esperando que o Estado saia da crise financeira porque haverá mais investimentos para a segurança. O mais importante hoje é trabalhar dois pontos fundamentais, a redução do tráfico e do homicídio, porque o resto vem por tabela", concluiu.

Com informações Tribuna do Norte

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS