POLÍCIA

Policial Militar da reserva é morto a tiros por assaltantes margens da BR 405, perto de Mossoró

Foto: Alcivan Villar/Fim da Linha
17 Jul
17:01 2017
A+   a-
Da redação
O Policial Militar da reserva Honório Lopes Pereira, 65 anos, foi encontrado morto a tiros na tarde desta segunda-feira, 17, nas proximidades do Sítio da Pedra Branca, zona rural de Mossoró. Ele foi localizado ao lado de uma casa de taipa. Ao lado do corpo, havia um capacete vermelho e um revólver.

A Polícia Militar acredita que a vítima trafegava de motocicleta pela BR-405, quando teria sido abordado possivelmente por assaltantes, pois a motocicleta dele não foi encontrada no local. Os assaltantes teriam fugido fugido no veículo e atirado nas cosas do PM Honório.

Diariamente Honório Lopes fazia este mesmo trajeto. Saia da casa dele no bairro Aeroporto II e seguida até uma pequena propriedade que tem na localidade de Pedra Branca, onde cria galinhas. Ia dá alimento para os animais e aves.

Baleado costas, Honorório Lopes saiu correndo na direção de uma casa de taipa, com o revólver numa mão e o capacete vermelho na outra, pedindo ajuda pois já estava baleado. O SAMU foi chamado, mas quando chegou ao local a vítima já estava em óbito. 

A moto da vítima não foi encontrada. Teria sido levada pelos assaltantes. O assassinato de mais um policial é sinal de alerta máximo para os policiais tanto da ativa como da reserva. Os bandidos de todas as facções atiram para matar quando se deparam com policiais ou agentes penitenciários.

O corpo foi removido pelo ITEP para exames na sede do órgão. O local foi periciado pela Polícia Civil e agentes civis. Em princípio, os policiais comentaram no local que a vítima é irmão de outro policial que havia sido morto a tiros em Felipe Guerra. Esta informação no entanto, não foi confirmada.

O caso se confirmado que se trata de latrocínio (que é o mais próvavel diante das circunstâncias), será investigado pelos agentes da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos. No caso homicídio, o caso deve ser investigado pelos agentes da Divisão de Homicídios e Defesa da Pessoa de Mossoró.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS