MOSSORÓ

Cirurgias eletivas: prefeitura diz que vai fazer chamada pública em setembro

Foto: Josemário Alves/MH
11 Ago
14:43 2017
A+   a-
Da redação
A Prefeitura Municipal de Mossoró anuncia para o dia 21 de setembro chamada pública para contratação de profissionais visando a retomada de cirurgias eletivas, nove meses depois de ter suspendido este serviço essencial da população mais carente do município.

O órgão explica que o município estava aguardando o cumprimento do Termo de Compromisso entre Entes Públicos (TCEP) assinado com o Governo do Estado, mas, diante da falta de resposta do Estado, a prefeita Rosalba Ciarlini decidiu retomar as cirurgias com recursos municipais.

No mesmo documento enviado à imprensa, na manhã desta sexta-feira, 11, a Prefeitura informa que existe cerca de 1.600 pacientes em Mossoró aguardando procedimento cirúrgico.
 
Entretanto, este dado contradiz o secretário de saúde Benjamim Bento, que informou, há mais de um mês, que já haviam 1.782 pacientes, em fila, aguardando procedimentos cirúrgicos em Mossoró.

Esta informação foi passada pelo secretário Benjamim Bento, no Auditório da Faculdade de Medicina da UERN, onde estavam presentes a juíza Andressa Luara Rosado, o secretário estadual de saúde George Antunes, promotores de Justiça e defensores públicos.

O número de mossoroenses em fila por cirurgia eletiva em Mossoró, segundo o vereador Raério Araújo, já passa de 3 mil. Segundo ele, a população sabendo que o serviço foi substituído, não procura a Central de Regulação, deixando os dados oficiais desatualizados.

O quadro mais grave, conforme ressalta o vereador Rondinelle Carlos, é que existem aproximadamente 50 pessoas internadas no Hospital Regional Tarcísio Maia, aguardando cirurgia ortopédica para ir para suas casas. “Como não tem, ocupam espaço no HRTM”, diz.

Para o ortopedista Manoel Fernandes, muitos que precisavam e precisam de cirurgia eletiva ortopédica, vão ficar com braços, pernas e outros órgãos tortos, em função desta demora para fazer a cirurgia eletiva (geralmente de correção após sofrerem acidentes).

Durante Audiência de prestação de contas na Câmara Municipal, cobrado pelos vereadores Rodinelle Carlos e Raério Araújo, o secretário Benjamim Bento disse que a contratação se dará diretamente com as unidades hospitalares, que, por sua vez, contratará os profissionais.

Ainda durante a audiência, o secretário Benjamim Bento disse que o governo do Estado não fez o repasse de recursos para recomeçar as cirurgias eletivas. Explicou que no contrato assinado, ficou 60% deste custo para o Estado e 40% para a Prefeitura.

Contratação emergenciais
Ao contrário do que está sendo feito para retomar as cirurgias eletivas, a contratação das bandas para animar o Mossoró Cidade Junina, foi emergencial e com dispensa de licitação. Bandas que faturaram valores que se aproximou de R$ 250 mil, sendo que R$ 227 livres dos impostos.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS