POLÍCIA

Fazendeiro acusado de mandar matar vereador de Alexandria será julgado nesta terça em Mossoró

11 Set
22:25 2017
A+   a-
Da redação
A segurança do Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, em Mossoró, será reforçada logo no início da manhã desta terça-feira, 12, para a realização do Tribunal do Júri Popular, que terá na presidência o juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros.
 
Senta no banco dos réus o fazendeiro Francisco Guedes de Oliveira, de Sousa (PB), que vai responder pela execução do presidente da Câmara Municipal de Alexandria, Sebastião Jácome de Oliveira Junior, o Jogo, crime este ocorrido há 17 anos.
 
Precisamente Jogo foi assassinado quando ordenhava suas vacas às 6 horas da manhã do dia 20 de janeiro de 2000, no Sítio Atoleiro, de sua propriedade, na zona rural de Alexandria.
 
O Ministério Público Estadual aponta que Jogo foi executado pelos pistoleiros José Nilson da Silva, Adenalto da Silva, o AD, e José Delano Diógenes, o Chico Galego.
 
Narra a promotoria que Jogo foi surpreendido pelos três pistoleiros, que já desceram do veículo atirando. Como estava armado, revidou, tendo ocorrido uma troca de tiros.
 
Atingido no abdômen, Jogo não resistiu. José Nilson foi atingido por um tiro de raspão na cabeça, o que fez perder a noção e entrar no mato. Os outros dois fugiram no carro.
 
Entretanto, não foram longe. O carro teve os pneus furados, obrigando Delano Diógenes e o AD abandonado o veículo e entrado no mato, na mesma região de Alexandria.
 
Na manhã do dia seguinte, José Nilson foi localizado e preso pela Polícia Civil. Estava com a arma usada no crime. Na Delegacia Regional de Pau dos Ferros, José Nilson confessou o crime.
 
Contou que que Francisco Guedes foi o mandante. Que havia contratado os três pistoleiros por R$ 13 mil reais, sendo que R$ 1 mil adiantado para as despesas para execução do “serviço”.
 
Este dinheiro foi pago através de depósito na conta de AD. Os outros R$ 12 mil seriam pagos para os três pistoleiros após a concretização da morte de Jogo, em Alexandria.
 

Os demais acusados da morte de Jogo

José Delano Diógenes foi preso tempos depois e terminou sendo colocado a julgamento em novembro de 2011 no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, em Mossoró.

Apesar das provas expostas pelo promotor Armando Lúcio Ribeiro, o Conselho de Sentença aceitou os argumentos do advogado Paulo Lopo Saraiva para absolver o réu.
 
Veja mais
Júri absolve acusado de matar vereador de Alexandria

 O pistoleiro Adenalto Pereira da Silva está como processo suspenso. Deve ser levado a  julgamento em momento oportuno.
 
Já o pistoleiro José Nilson da Silva foi levado a julgamento, também pelo Tribunal do Júri Popular, no dia 22 de maio de 2015, em Mossoró. Terminou condenado a 16 anos de prisão.
 
Veja mais
Pistoleiro pega 16 anos de prisão por ter matado o vereador em Alexandria há 15 anos

 O Tribunal do Júri será aberto às 8 horas com o juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros fazendo o sorteio dos sete julgados que vão compor o conselho de Sentença. Este sorteio é feito com o aval atento do promotor de Justiça e dos advogados de defesa.
 
Como não existe previsão de comparecer testemunhas e não existe a certeza que o réu Francisco Guedes ou Chico Guedes vai comparecer, não se sabe se haverá ou não oitivas antes dos debates entre Ministério Público Estadual e advogados de defesa.
 
O Ministério Público estadual será representado no Tribunal do Júri pelo promotor de Justiça Carlos Henrique Happer Cox e o réu será representado pelos advogados abraão Brito Lira Beltrão e Walter Trigueiro Junior, ambos com registros na OAB da Paraiba.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS