POLÍCIA

"Meu Deus, a que ponto chegamos?", afirma Herval Sampaio sobre arrastão no Campus Central da UERN

Foto: Valéria Lima/Arquivo Mossoró Hoje
13 Set
22:46 2017
A+   a-
Da redação
Na noite desta quarta-feira (13), mais uma vez o Campus Central da UERN, em Mossoró, é palco da violência que assola o Rio Grande do Norte. Criminosos armados invadiram a universidade e assaltaram professores e alunos. Há relatos de que um dos bandidos apontou a arma para a cabeça de um professor.

O arrastão aconteceu nos blocos da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC) e na Faculdade de Educação (FE).

O triste fato foi relatado por diversos estudanes em redes sociais e também pelo juiz de Direito e professor Herval Sampaio Júnior. No Twitter, Herval disse: "Meu Deus, a que ponto chegamos? Interrompi a aula hoje porque nas salas de geografia e pedagogia, atrás da minha, um arrastão de marginais". 

"A polícia teve que entrar no campus, deixando todos os professores e alunos assustados, para pegar bandidos que desafiam o poder público", concluiu.

Estudantes relatam que cerca de 40 celulares foram roubados.

Em contato com o MOSSORÓ HOJE, o reitor da universidade, Pedro Fernandes Ribeiro, confirmou o ocorrido. Disse que passou o dia inteiro no campus central (até 21 horas), e ao chegar em casa, ficou sabendo da notícia. 

Pedro afirmou que tem feitos os esforços necessários em busca de investimentos para aumentar a segurança nos campi da universidade. 

"Estivemos na segunda com secretária Sheila Freitas, arrumamos a ronda interna com vigilantes efetivos, estamos licitando o muro, estamos limpando o mato, temos o quantitativo de vigilantes q equivale a quase 300 mil reais mês", explicou. 

A UERN tem sido alvo constante dos assaltantes. Só este ano, além de roubarem celulares de alunos, criminosos chegaram a invadir a UERN TV e roubar as câmeras e outros equipamentos usados nas produções. 


 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS