MOSSORÓ

​Vereadores denunciam descaso do governo Rosalba com a saúde

11 Out
11:31 2017
A+   a-
Da redação
Os vereadores da bancada de oposição na Câmara Municipal denunciam descaso do Governo Rosalba Ciarlini com os serviços de saúde de Mossoró. Segundo o vereador Alex do Frango, o caos no sistema de saúde do município é generalizado. Segundo ele, somente o Hospital Maternidade Almeida Castro, que está sendo administrado por uma junta de intervenção federal, está funcionando corretamente.

"Está faltando medicamentos nas unidades de saúde do município, o lixo hospitalar não está sendo recolhido por falta de pagamento da empresa que faz este serviço, os médicos não recebem desde julho, as cirurgias eletivas estão suspensas desde o início do ano e o repasse do SUS para os hospitais de Mossoró estão sendo retidos ilegalmente na Prefeitura desde o dia 10 de setembro", denuncia o vereador.
 
Os vereadores Ozaniel Mesquita, Petras Vinícius, Isolda Dantas, Raério Araújo e Genilson Alves denunciam que as UPAs estão sem medicamentos e os médicos estão reclamando atrasos de salários. Eles visisitaram 10 unidades básicas de saúde e a Unidade de Pronto Atendimento do Alto São Manoel. Nesta visita, os vereadores encontraram medicamentos com prazo de validade vencido na farmácia da unidade.
 
Em seu pronunciamento na Câmara Municipal nesta terça-feira, 10, o vereador Alex do Frango fala da importância dos serviços prestados pela Maternidade Almeida Castro e a falta de responsabilidade da Prefeitura em repassar os recursos do SUS. Além da maternidade, os hospitais da Liga Mossororoense de Estudos e Combate ao Câncer também não receberam o repasse do SUS que chegou na prefeitura no dia 10 de setembro.
 
Alex do Frango solicitou, via requerimento, ao Poder Executivo, todos os extratos dos últimos seis meses dos repasses do SUS pelos serviços prestados de Alta e Média Complexidade nos hospitais de Mossoró. O vereador quer saber qual destino a prefeita Rosalba Ciarlini e seu secretário Benjamim Bento estão dando aos recursos enviados para Mossoró pelo Governo Federal para pagar pelos serviços prestados nos hospitais conveniados.
 
Já o vereador Ozaniel Mesquita denuncia que o lixo hospitalar das unidades de saúde do município não está sendo recolhido e pede providências urgentes da Prefeitura de Mossoró. O vereador destaca que ouviu relatos de servidores da saúde que o lixo está se acumulando no SAMU, nas UPAS e nas demais unidades de saúde do município. É que a empresa que fazia esta coleta, parou de fazer por falta de pagamento.
 
O vereador Raerio Araújo e Rondinelle Carlos denunciam que há 9 meses a Prefeitura não autoriza a realização de cirurgias eletivas, o que para eles é um massacre nas famílias de baixa renda de Mossoró que precisa deste tipo de atendimento. É uma situação extremamente grave, pois muitos dos pacientes que precisam estão internados no Hospital Regional Tarcísio Maia aguardando há meses.
 
Petras Vinícius e Isolda Dantas declaram que a situação é inaceitável, imoral e exigem providências urgentes do Poder Executivo para regularizar os serviços de saúde em Mossoró.
 
Os vereadores se mostraram preocupados, em especial os vereadores da oposição, com a retenção ilegal dos recursos do SUS pelos serviços prestados na Maternidade Almeida Castro e nas unidades I e II da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer. Eles aguardam que com a decisão judicial, estes recursos sejam repassados as unidades que prestam os serviços de saúde a população de Mossoró. 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS