ESTADO

Maior barragem de água doce do Rio Grande do Norte atinge o volume morto até o final do ano

Foto: Eduardo Maia
11 Out
16:08 2017
A+   a-
Da redação
O deputado Souza (PHS) solicitou audiência pública na Assembleia Legislativa para debater soluções e alternativas para crise hídrica na região Oeste, que é abastecida pela Barragem Armando Ribeiro Gonçalves. A situação compromete o abastecimento de cidades como Mossoró, Assu, Angicos, Fernando Pedroza e Riachuelo, parte do seridó e região do Médio Oeste Potiguar, além de proporcionar água para irrigar uma área de 30 mil hectates.
 
“Conforme dados do Instituto de Gestão das Águas do Estado do RN (Igarn) e da Agência Nacional de Águas (ANA), a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, com capacidade para armazenar até 2,4 bilhões de metros cúbicos de água, estará em volume morto até o final do ano e mais de 500 mil pessoas serão atingidas”, disse Souza, fazendo referência a mais de 40 cidades abastecidas pelo reservatório.
 
O parlamentar disse ainda que o Governo do Estado se reuniu com o Governo Federal para apresentar alternativas, mas os recursos não chegaram. Souza se reuniu com a Caern que está estudando alternativas. Para o deputado, se solução emergencial for perfurar poços, que isto já comece desde já, pois não se pode dizer para fazer quando já estiver vivenciando o problema do desabastecimento.

Para o deputado Sousa, é importante que se coloque logo este debate a mesa, para que as soluções apareçam e o governo possa executar o quanto antes. A Barragem de Santa Cruz, em Apodi, está com 17% de sua capacidade total de armazenamento, que é de 54 milhões de metros cúbicos de água. Já a Barragem de Umari, em Upanema, está com menos de 15% de sua capacidade total de armazenamento.

 
Outros reservatórios
Além da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, com paredão em Itajá, a situação dos reservatórios doSeridó e do Alto Oeste são extremamente críticas. No Seridó, os dois principais reservatórios, Marechal Dubra/Gargalheiras, em Acari, e o ITANs, em Caicó, assim como os açudes de Lucrécia, Patu e a Barragem de Pau dos Ferros, estão praticamente secos.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS