POLÍTICA

Em Nota, Governo nega atraso de 60 dias nos salários dos servidores do Estado

25 Nov
19:04 2017
A+   a-
Da redação
Através de sua assessoria, o Governo do Rio Grande do Norte divulga Nota de Esclarecimento a respeito dos atrasos de salário dos servidores. Escreveu que ao contrário do que está sendo informado na imprensa, nenhum servidor está com 60 dias sem receber salário. 

Ressalta que a grande maioria está com os salários em dia e que, se fosse possível usar os recursos das obras que estão em andamento já teria feito. Ressalta ainda que só este ano de 2017 a Justiça já bloqueiou mais de R$ 115 milhões da mesma conta que paga o salário dos servidores.

Segue-a.


NOTA DE ESCLARECIMENTO - GOVERNO DO RN
 
A respeito de informações que circulam nas mídias sociais e na imprensa sobre o atraso nos salários dos servidores, o Governo do RN faz os seguintes esclarecimentos:
 
1. Não procede a afirmação de que os servidores estão “há 60 dias sem salários”. A folha de pagamento que está parcialmente em aberto é a de outubro. Portanto, se o salário deveria ter sido pago no último dia do mês de outubro, hoje são contados 25 dias de atraso. Não há qualquer categoria de servidores públicos estaduais com 60 dias de atraso, e é preciso deixar claro que, a depender da vontade do Governo, não existiria atraso nenhum;
 
2. Todos os servidores de órgãos da administração indireta que dispõem de recursos próprios (entre eles Detran, CAERN, Potigás) e todos da área de segurança pública, sistema prisional e da Educação, já receberam integralmente os salários do mês de outubro, estando, portanto, com os vencimentos em dia. Também receberam seus vencimentos mais de 80% dos servidores da Saúde;
 
3. Os servidores ativos e inativos de todos os demais órgãos e secretarias que ganham até R$ 2 mil receberam seus salários do mês de outubro, estando, portanto, também com os vencimentos em dia;
 
4. Atualmente, estão em atraso os salários dos servidores ativos e inativos que ganham acima de R$ 2 mil e não pertencem às categorias já citadas;
 
5. O Governo do RN sofreu bloqueios de decisões judiciais de mais de R$ 115 milhões em 2017. E, nos últimos dias, foi alvo de decisões que obrigam o repasse do duodécimo em atraso ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Ministério Público Estadual (MPE). Os recursos serão subtraídos, por ordem da Justiça, da mesma conta de onde saem os recursos para pagamento dos salários dos servidores;
 
6. O Governo aguarda a confirmação de repasses federais para prosseguir, o mais breve possível, com o pagamento dos servidores referente ao mês de outubro;
 
7. As obras que estão sendo realizadas pelo Governo do RN, notadamente as iniciativas de combate à seca, as obras viárias, as obras de saneamento e reformas em prédios públicos NÃO SÃO FEITAS com recursos que poderiam ser destinados a pagar salários, mas com recursos federais ou de empréstimos cuja destinação é estabelecida por lei. Portanto, esses recursos não podem ser utilizados para o pagamento de salários. Se isso fosse possível, já teria sido feito, pois o pagamento da verba alimentar dos servidores é prioridade absoluta.
 
GOVERNO DO RN
25 de novembro de 2017

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS