MOSSORÓ

Servidores da UFERSA paralisam atividades nesta terça-feira, 5

Foto: Cedida | Sintest
05 Dez
15:20 2017
A+   a-
Da redação

Reunidos em Assembleia na manhã de hoje (05), servidores técnico-administrativos da UFERSA decidiram paralisar suas atividades. A medida segue o calendário de protestos em defesa da previdência e a orientação da Federação Nacional (FASUBRA), que decidiu manter o dia de luta. A informação é do Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação do RN (Sintest-RN).

As centrais sindicais decidiram cancelar a greve geral convocada para o dia 5 de dezembro em virtude da decisão do governo de retirar da pauta a votação da reforma da Previdência, originalmente agendada para o dia 6, quarta-feira.

Em nota, a FASUBRA sindical orientou suas bases a seguir com a mobilização e construir a unidade com todos os sindicatos e movimentos sociais, para que se mantenham na luta com mobilizações organizadas neste dia 05 de dezembro.

A direção da seção sindical decidiu manter a data de paralisação em virtude de enxergar esse momento como ideal para o fortalecimento da categoria. A assembleia ato, que contou com a presença de outros movimentos sindicais, mostrou para a comunidade acadêmica da UFERSA que os servidores estão unidos contra qualquer medida que fira os direitos dos trabalhadores.

“Nós decidimos manter a atividade neste dia 05 porque é uma forma de demonstrar fortalecimento da classe trabalhadora e o enfraquecimento da classe política que tenta nos atacar com suas reformas. A categoria da UFERSA está unida e estamos nos preparando para a possível paralisação da próxima semana, que será em virtude da votação da reforma da previdência”, afirma o Coordenador Geral, Allyson Bezerra.

 

A reforma da previdência será votada ainda neste mês de dezembro, segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A categoria de servidores técnicos da UFERSA irá se unir ao Fórum dos Servidores Públicos assim que as centrais sindicais convocarem uma nova data de paralisação nacional, de acordo com o calendário de votação da reforma da previdência.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS