POLÍCIA

Dona de casa vai a júri por ter matado pedinte que queria ficar com seu pote de sorvete vazio

07 Dez
08:23 2017
A+   a-
Da redação
Começa logo mais as 8h30 a última reunião do Tribunal do Júri Popular de 2017, ocasião que será julgada a dona de casa Marly de Paula Moura, conhecida por Galega, por ter matado a facadas Idario Alves da Silva, às 20h do dia 17 de junho de 2012, no bairro Wilson Rosado, em Mossoró-RN. 

Idário Alves, como de costume, pediu comida na casa de Marly Moura, que, na ocasião, bebia e conversava com um casal de amigos em frente de casa. Ela disse que so tinha sopa do dia anterior. Idário Alves disse que queria mesmo assim. Estava com fome.

Idário, que estava aparentando embriaguês, passou a comer a sopa e avisou que, ao terminar a sopa, iria levar o vasilhame de sorvete que havia recebido a sopa. Marly falou que não. Daí começou o desentendimento dele e com o casal que estava com Marly.

Começou uma luta corporal com agressões e Marly foi apartar e terminou sofrendo um corte na barriga. A vítima Idário Alves usou um gargalo de garrafa de cerveja para ataca-la. Daí Marly entrou em casa, pegou uma faca e matou Idário Alves a facada.

Marly tentou se esconder no mato, mas foi encontrada e presa pela policia. O caso foi investigado, enviado à justiça e o Ministério Público Estadual fez a denúncia e o juiz pronunciou o caso para julgamento, que deve acontecer logo mais no Fórum Municipal de Mossoró.

Os trabalhos serão presididos pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. A promotora de Justiça Érica Verícia canuto de Oliveira Veras está inscrita para representar o Ministério Público Estadual no júri. Para a defesa da ré está inscrito o advogado Otoniel Maia de Oliveira Junior.

O júri tem previsão de ser concluído antes de meio dia.

Obs: Materia atualizada às 10h.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS