MOSSORÓ

Família de Bárbara Sousa explica que jovem teve morte cerebral; "Enquanto há vida, há esperança"

11 Jan
09:37 2018
A+   a-
Da redação
O pai da jovem Bárbara Camila Sousa, 20, João Maria Sousa, usou de suas redes sociais nesta quarta-feira, 10, para esclarecer que sua filha teve morte cerebral. Ele pede desculpas pelo equívoco na informação - o que é obviamente compreensível por conta da situação.

Leia mais
Jovem mossoroense morre em Fortaleza apos complicação na gravidez causada por infecção urinária

Segundo ele, a equipe médica informou que a família tem que aguardar até que haja falência total de todos os outros órgãos dela. "Enquando há vida, há esperança", disse.

"Agora, um pouco mais calmo e com o apoio de mais familiares, acabamos de receber a informação da equipe da UTI de que teremos que aguardar até que haja total falência natural de todos os outros órgãos dela, pois a equipe, cumprindo protocolo, não tomará a decisão de desligar nenhum aparelho ou mesmo suspender as medicações que estão sendo administradas pelos médicos", detalhou João Maria.

A mossoroense foi submetida a uma cesárea de emergência no dia 27 de novembro, em Mossoró, porque apresentou uma infecção urinária. A bebê está saudável.

Desde então, Bárbara estava internada e recentemente foi transferida para Fortaleza onde iria continuar o tratamento.

Ontem, o MOSSORÓ HOJE divulgou que a família e amigos estavam realizando um bazar beneficente para arrecadar dinheiro, que seria usado para pagar as despesas da jovem em Fortaleza.

Relato de João Maria Sousa:

ENQUANTO HÁ VIDA, HÁ ESPERANÇA

Sem cabeça para escrever e detalhar as informações recebidas pela equipe médica do Hospital Antônio Prudente logo cedo, e abalado com o teor do diagnóstico ouvido por nós da família, nos precipitamos em descrever sobre o falecimento de minha filha no post abaixo. Gostaria portanto de esclarecer sobre o que ocorre com Bárbara.

O diagnóstico dela é de morte cerebral, ou seja, de total ausência de suas atividades neurológicas. 
Agora, um pouco mais calmo e com o apoio de mais familiares, acabamos de receber a informação da equipe da UTI de que teremos que aguardar até que haja total falência natural de todos os outros órgãos dela, pois a equipe, cumprindo protocolo, não tomará a decisão de desligar nenhum aparelho ou mesmo suspender as medicações que estão sendo administradas pelos médicos.
Sabemos que é quase impossível a reversão do quadro dela, mas será necessário que aguardemos o tempo em que naturalmente a inatividade neurológica promova a sua falência definitiva.
O retorno de Bárbara nessas condições seria possível somente por um MILAGRE. Por isso, apesar de termos que viver essa dor da espera, legalmente é necessário que aguardemos, repito, a total falência natural de todos os seus órgãos. 
Será mais uma batalha que vamos ter que vivenciar, haja vista que clinicamente e cientificamente o retorno de suas atividades cerebrais é impossível. 
Como Cristão eu acreditarei até o último milésimo de segundo, sofrendo muito, mas com os pés no chão e respeitando todos os diagnósticos que os três neurologistas nos repassaram, aguardaremos assim o que a ciência nos afirmou.

Peço perdão se causamos algum transtorno.

"Porque há esperança para árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos." (Jó 14:7)

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS