POLÍCIA

Por falta de perito, local onde aconteceu duplo homicídio em Alexandria fica sem perícia

Foto: Arquivo Mossoró Hoje
11 Jan
16:51 2018
A+   a-
Da redação
O local onde aconteceu um duplo homicídio no último dia 7 de janeiro, no município de Alexandria, deixou de ser periciado por falta de perito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) em Mossoró. O crime aconteceu no Sítio Juazeirinho, na zona rural.

Até esta quinta-feira, 11, o carro onde as vítimas foram assassinadas a tiros ainda não passou por perícia. 

O delegado Regional de Alexandria, Célio Fonseca, explicou que no dia do crime, o "rabecão" do ITEP de Pau dos Ferros recolheu os corpos e, em seguida, os levou para a unidade de Mossoró, para passarem por necropsia. 

Segundo ele, a falta da perícia com certeza atrapalha as investigações e dificulta a identificação dos assassinos. "É um absurdo, prejudica as investigações", afirma.

Inaugurada recentemente, a unidade do ITEP de Pau dos Ferros, só faz atualmente, o recolhimento de corpos. Todos os procedimentos de necropsia de toda a região ainda não realizados em Mossoró.

As vítimas foram identificadas como Marciel Mamede de Andrade, 27, e João Maria de Lima, 51. Célio Fonseca informou que Marciel, que é da Paraíba, tem passagem pela polícia naquele Estado.

Marciel dirigia o veículo onde ele e a outra vítima foram assassinadas. O delegado apurou que os dois vinham de Catolé do Rocha, na PB, onde tinham ido buscar animais para participar de um torneio em Antônio Martins. 

Os dois foram mortos dentro do carro com vários tiros na RN 117, que liga Antônio Martins a Alexandria.

Segundo o delegado, há a possibilidade de que uma terceira pessoa estava no veículo. Essa pessoa ainda será ouvida. "Fomos informados de que ele (esta terceira pessoa) saiu do carro e só voltou depois que pararam os tiros para buscar um dos animais, que estava em cima do carro", disse.

Célio disse que a equipe do ITEP ficou de analisar o carro na última segunda-feira, 8, mas até então não aconteceu. Ele disse que o delegado Municipal de Alexandria, Paulo Cesário, enviou ofício ao ITEP solicitando a perícia com urgência.

"Necessário seria o perito ter conhecimento dos exames necroscópicos, pois os mesmos foram alvejados e mortos no interior do veículo", concluiu.

Concurso ITEP
O Governo do Estado abriu em outubro do ano passado concurso público com 156 vagas para o ITEP-RN. As inscrições terminaram em dezembro. Conforme o edital, a previsão que as provas sejam realizadas em fevereiro deste ano. 

Neste edital serão disponibilizadas 156 vagas para: Perícia Criminal (50), Perito Médico Legista (40), Médico Psiquiatra (8), Agente de Necropsia (35) e Agente Técnico Forense (23).

Os aprovados devem reforçar o quadro efetivo do ITEP-RN. 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS