MOSSORÓ

Exército reduz em 20% índice de violência em Mossoró; Tropa se despede nesta sexta, 12

Foto: Cedida
12 Jan
16:56 2018
A+   a-
Da redação
A meia noite desta sexta-feira, 12, começa a desmobilização dos 300 homens das forças Armadas em Mossoró. O comboio embarca rumo às cidades de Crateús e Fortaleza, no Ceará, provavelmente no próximo domingo, dia 14. Em todo o RN, são quase 3 mil militares.

Em Mossoró, foi restabelecida a sensação de segurança neste período de 12 dias, como consequência da atuação forte das Forças Armadas em conjunto com as forças de segurança locais. Neste período, foram realizadas 4.207 abordagens.



O MOSSORÓ HOJE conversou com o comandante da Operação Potiguar III, tenente coronel Eduardo Henrique. Ele ressaltou a ótima receptividade que os soldados do exército tiveram da população de Mossoró. Teve quem fosse no alojamento só agradecer a presença dos soldados.



Nas abordagens feitas tanto no Centro, como na região de periferia, os moradores paravam para agradecer e faziam questão de serem revistados.

A assessora de Comunicação do Exército, Capitão Karla, informou que foram 1.365 revistas a pedestres.

Sobre a receptividade em Mossoró, o comandante destacou que o Exército é uma instituição de grande confiança perante o povo brasileiro.

“E a população de Mossoró estava realmente precisando do nosso apoio para garantir a lei e a ordem, o mínimo de sensação de segurança”.

Foram 1.175 carros revistados, 1.667 motos e 1.365 pedestres, entre outras centenas de abordagens realizadas neste período, que garantiu a população de Mossoró voltar a conviver com a sensação de segurança. Durante este período, os índices de violência caíram 20%.



Durante o patrulhamento nas ruas de Mossoró, as viaturas do Exército percorreram 12.941 km, o que equivale a 4 viagens (ida e volta) a capital paulista. Não havendo renovação do decreto presidencial, o Exército embarca com destino às suas origens domingo, dia 14.

O Exército foi chamado pelo governador Robinson Faria para conter a onda de violência que acontecia em virtude da paralisação dos policiais militares. Os PMs cobraram o pagamento de salários. Nesta quinta-feira, 11, as partes entraram em acordo e os policiais já retornaram ao patrulhamento.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS