ESPORTE

Pouco investimento faz treinadores do RN saírem ainda no começo do ano

16 Jan
21:20 2018
A+   a-
Paulo Guerra/Especial para o MH

A falta de recursos dos clubes potiguares está fazendo os treinadores saírem ainda no começo do ano. Não é de hoje que os clubes do Rio Grande do Norte sofrem com a falta de investimento. Porém, esse ano um agravante vem chamando atenção, que é a saída dos técnicos, voluntariamente, ainda no começo de seus trabalhos.

O primeiro foi Cícero Ramalho, que antes mesmo da estreia no Estadual, entregou o comando do Baraúnas. Cícero deixou o trabalho no clube de Mossoró para investir na carreira de agente de futebol. A dificuldade do Baraúnas fez ele preferir tentar empregar jogadores agenciados por ele no exterior, mesmo sem ter propostas concretas.

O ex-jogador irá apresentar os atletas a pessoas que trabalharam com ele no tempo de jogador e atualmente estão trabalhando em clubes das divisões de acesso do futebol espanhol.

Entre os nomes estão os atacantes Romário e Otacílio Marcos, que estão no futebol cearense e jogaram a Segunda Divisão do Campeonato Potiguar pelo Mossoró.

Após a saída de Cícero, Agnaldo Fidelis assumiu o comando do Baraúnas, tendo estreado com derrota contra o Globo, por 3 a 0, após cerca de apenas dez dias trabalhando com o grupo.

Logo depois da estreia houve mais saídas, Mastrillo Veiga, que comandava o Potiguar de Mossoró, deixou o cargo após a derrota diante da equipe do ASSU, por 4 a 1.. Mastrillo, que já havia comandado o Potiguar na Série D, deixou o cargo após ter pedido reforços e a diretoria alvirrubra informar que não teria como trazer tais reforços. Sendo assim, Mastrillo pediu para sair.

O Potiguar acertou o retorno do técnico Emanoel Sacramento (foto), que teve duas passagens pelo Alvirrubro.

Outro que só foi até a estreia foi Higor César, que estava no recém promovido Força e Luz, em que ele foi campeão da segunda divisão do Campeonato Potiguar.

Também após uma derrota em sua primeira partida, assim como Mastrillo, pediu reforços que o pouco investimento do clube que comandava não pôde dar, Higor então pediu para sair. Todavia, essa versão é desmentida pelo presidente Ranilson Cristino, que afirma ter demitido o profissional.

O Força e Luz, por sua vez, negocia com o ex-volante Maldonado, que tem passagens por grandes clubes do Brasil como jogador, como Cruzeiro e Corinthians. Se confirmar o interesse ele irá para seu primeiro trabalho como técnico. Maldonado fez recentemente um estágio no Corinthians para se preparar para essa função, além de ser genro do renomado técnico Vanderlei Luxemburgo.
 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS