ECONOMIA

Litro de gasolina sai da refinaria por R$ 1,51 e chega ao consumidor por mais de R$ 4,30 em Mossoró

Foto: Arquivo Mossoró Hoje
19 Fev
15:26 2018
A+   a-
Da redação
A Petrobras divulga a partir desta segunda-feira, 19, em seu site, o preço médio do litro de gasolina e do diesel em suas refinarias e terminais no Brasil. Os valores não consideram os impostos pagos pelo consumidor. 

Conforme a tabela da Petrobras, a gasolina é vendida por R$ 1,51. O que chama a atenção é que na bomba, os consumidores, a exemplo de Mossoró, chegam a pagar mais de R$ 4,30.

Já o diesel, segundo a tabela da empresa, é comercializado a R$ 1,71. Em Mossoró, o combustível pode ser encontrado, por exemplo, por R$ 3,55 (comum).

Esses novos valores divulgados hoje pela Petrobras começarão a vigora a partir desta terça-feira, 20, em todo o país.

Segundo a Petrobras, a média nacional considera os preços à vista, sem encargos, praticados nos diversos pontos de venda, que variam ao longo do território nacional, para mais ou para menos em relação à média.

"As revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis", informou a empresa.

Reajuste acumulado

Segundo os dados da ANP, o preço médio da gasolina em outubro de 2016 - quando foi adotada a nova política de preços da Petrobras - era de R$ 3,69 por litro. Em fevereiro de 2018, havia subido para R$ 4,23 o litro. Houve, portanto, uma variação de 54 centavos. 

Neste total, os ajustes feitos pela Petrobras respondem por 9 centavos, ou seja, um sexto do ajuste total. No caso do diesel, o preço médio em outubro de 2016 era de R$ 3,05 por litro. Em fevereiro de 2018, havia subido para R$ 3,40 o litro. Houve, portanto, uma variação de 35 centavos. Neste total, os ajustes feitos pela Petrobras respondem por 12 centavos, ou seja, cerca de um terço do ajuste total.

Não há mudanças na política de preços da Petrobras

A política de preços da Petrobras para diesel e gasolina não teve alterações. Os preços dos derivados são atrelados aos mercados internacionais e podem variar diariamente, como outras commodities, a exemplo da soja, do trigo e do aço. De acordo com as cotações internacionais, pode haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias.

GLP comercializado para botijão de gás de cozinha custa R$ 23,16

O site da Petrobras também passa a informar o valor médio do GLP residencial comercializado pela Petrobras às distribuidoras para envase em botijão de gás de cozinha. Atualmente, seu preço médio sem tributos é equivalente a R$ 23,16 por botijão de 13kg.

Em janeiro, a Petrobras divulgou a revisão da política de preços do GLP de uso residencial com o objetivo de reduzir a volatilidade de preços do produto.  A revisão alterou a frequência dos reajustes de mensal para trimestral e introduziu um mecanismo de compensação pelas diferenças entre os valores que seriam praticados pela política anterior e aqueles adotados pela metodologia atual, sem, portanto, impactar negativamente o resultado da companhia. A referência continua a ser o preço do butano e propano comercializado no mercado europeu acrescido de margem de 5%.

Veja aqui conteúdo exclusivo para a imprensa sobre política de preços da Petrobras.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS