ESTADO

Robinson autoriza ordem de serviço para pavimentação do Distrito Industrial de Macaíba

Foto: Google Maps
09 Mar
17:23 2018
A+   a-
Da redação

O governador Robinson Faria assinou, no início da tarde desta sexta-feira, 9, a ordem de serviço para pavimentação do acesso ao Distrito Industrial de Macaíba (DIM). O investimento é de mais de R$ 1,5 milhão numa extensão de 2,2 quilômetros. A estrada é localizada entre os municípios de Macaíba e Parnamirim, com início na lateral da fábrica da Coca-Cola, na margem da BR-304.

“O nosso Governo atende uma reivindicação de 20 anos dos industriais de Macaíba. Esta obra vai beneficiar a produção e as pessoas. O acesso pavimentado vai proporcionar melhor tráfego e economia para a produção, facilitar o acesso aos 2.600 trabalhadores das empresas aqui instaladas”, afirmou Robinson Faria.

A pavimentação também vai permitir que as empresas de transporte coletivo ofereçam linhas regulares de acesso àquela região, vai permitir a coleta de lixo que hoje não existe por que os caminhões coletores não têm acesso, e também o serviço de entrega dos Correios. Hoje as empresas têm que contratar caixa postal ou pegar no aeroporto suas encomendas.

O presidente da indústria de temperos Sadio, Sandro Peixoto, disse que “o atual Governo não esqueceu os industriais e acredita e investe na geração de emprego e renda. Temos aqui casos de caminhões que tombam, buracos. Agora isso será solucionado com a ação do Governo do Estado em pavimentar o acesso”.

O presidente da Associação das Empresas do Polo Industrial de Macaíba (Aspim) Hélio Oliveira foi taxativo: “O governo entendeu nossa necessidade. Esta obra vai reduzir custos com manutenção e vai permitir maior produtividade. É uma obra de infraestrutura que beneficia não só os industriais, mas toda a sociedade, gerando mais empregos, trabalho e renda”.

A previsão é que os serviços tenham início na segunda-feira (12/03) com prazo de conclusão de 90 dias. Desde que foi criado, na década de 90, o DIM não possui acessos pavimentados. A estrada de barro é de difícil mobilidade devido aos buracos e atoleiros, há perda de mercadorias, no caso do transporte de vidros, e ainda prejudica insumos das indústrias que envolvem alimentos e componentes de alta tecnologia.

O acesso beneficiará também o escoamento da produção industrial na região de Macaíba que conta com mais de 20 empresas como a Sadio Condimentos, Produtos Boku’s, DVN Vidros e Fortcola Argamassa.

 

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS