VARIEDADES

Cia Pão Doce estreia espetáculo inspirado em obra de Antônio Francisco

Foto: Cedida
12 Mar
15:12 2018
A+   a-
Da redação
No mês do teatro e da poesia, a companhia de teatro mossoroense Cia Pão Doce começou os trabalhos de 2018 com o pé direito: homenageando o querido poeta da terra Antônio Francisco. A companhia estreou no sábado, 10, o espetáculo "O Torto Andar do Outro", inspirado na obra do poeta. A apresentação aconteceu durante o Festival Internacional da Casa da Ribeira, em Natal. 

A Casa da Ribeira, é um dos espaços culturais que mais resistem na capital norte riograndense, e para comemorar 17 anos de resistência a  equipe preparou um festival que tem como o tema “A Feminilização do Mundo”.

Com o seu novo trabalho, a Cia. Pão Doce leva para o palco um ato político. “Precisamos falar sobre respeito”; esta foi premissa para a criação de um espetáculo que discutisse a pluralidade humana através  dos  tempos,  proposta  também  motivada  por  diálogos  entre  o  grupo  e  o  mestre  cordelista, Antônio Francisco, mossoroense que ocupa hoje a cadeira de Patativa do Assaré na ABLC (Academia Brasileira  de  Literatura  de  Cordel),   que  revelou  aos  artistas  o  seu  desejo  de  ver transformado  em espetáculo teatral o seu cordel "Um Conto bem Contado", texto, que apesar de ambientado em séculos passados, reflete em seus versos os problemas do mundo atual.

Montado  com  recursos  do  Prêmio  de  Incentivo  a  Cultura  Maurício  de  Oliveira  2016,  “O Torto Andar do Outro” é um espetáculo para palco e espaços alternativos. Esta, assim como outras obras de Antônio, leva o espectador ao inesperado, é atemporal, instigante, e transcende as religiões, costumes e  épocas.

Nos  faz  refletir  sobre  nossas  marginalizações,  a  corrupção,  o  preconceito,  a  violência,  a xenofobia e nos faz sonhar com um mundo onde prevaleça o respeito.

Colaboraram para a construção deste espetáculo, Marcos Leonardo, com cenografia e figurino, além  da  direção  em  parceria  com  o  grupo,  Romero  Oliveira  com  direção  musical,  Cláudia  Max  com preparação vocal, Anderson Leão com trabalho de corpo, Júlio Maciel e Michelli Fábia com o estudo da palavra e trabalho de grupo.

No elenco Lígia Kiss, Mônica Danuta, Bárbara Paiva, Paulo Lima e Romero Oliveira contam a história de uma cidade existente dentro de uma cuia pendurada num galho de jatobá, cidade esta onde todos  andam  para  o  lado,  quando  surge  na  cidade  uma  criança  que  anda  para  frente  e  por  isso,  é perseguida pelo rei e sua corte. Interpretar  um  poema  de  Antônio,  é  conviver com  o  que  há  de  mais  legítimo  e  sensível  na  poesia  popular nordestina, é constatar a sutileza com a qual o poeta  metaforiza  cada  verso,  com  doses  de  amor  e pitadas  de  crítica  que  proporcionam  mais  brilho  nas comparações feitas do imaginário ao real. 

Outro  ponto  que  merece  destaque  é  a utilização  da  música  enquanto  dramaturgia,  prática  já presente nos trabalhos do grupo, que neste espetáculo utiliza  canções  autorais  que  entremeiam  os  ritmos nordestinos à música medieval.

A Cia. Pão Doce também levará para o Festival seu  espetáculo  “A  Casatória  c'a  Defunta”.

Em abril, o grupo fará mais dez apresentações em Mossoró, para ficar por dentro da agenda do grupo visite o site ciapaodoce.com.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS