13 DEZ 2018 | ATUALIZADO 16:48
MOSSORÓ

"É um drama", diz Rondinelli sobre falta de aulas em escolas municipais de Mossoró

Alunos da UEI Maria Caldas, do Sumaré, ainda não iniciaram o ano letivo por falta de condições do prédio; Na Câmara, vereadores Petras Vinícius e Rondinelli Carlos
Da redação
13/03/2018 14:02
Atualizado
13/12/2018 18:28
A+   A-  
"É um drama", diz Rondinelli sobre falta de aulas em escolas municipais de Mossoró
Cedida
Cerca de 350 crianças seguem sem aulas por conta da falta de estrutura da Unidade de Educação Infantil Maria Caldas, no bairro Sumaré, zona leste de Mossoró. Nesta terça-feira,13, os vereadores Petras Vinícius e Isolda Dantas visitaram à unidade e conversaram com dezenas de pais.

Na Câmara Municipal, o vereador Rondinelle Carlos também falou sobre o assunto e cobrou uma resolução por parte da Prefeitura de Mossoró. “É um drama vivido pelos estudantes do município. Já estamos no dia 13 de março e algumas escolas não iniciaram as aulas. Vamos acompanhar a situação dessas escolas e continuar cobrando à Prefeitura, para que estes alunos tenham o direito à educação assegurado”, reforçou Rondinelli.

O vereador Alex Moacir (MDB), líder da situação, assegurou que os alunos não serão prejudicados com o atraso no início das aulas e que as questões estão sendo resolvidas para o início do ano letivo.

“Todos os problemas burocráticos que envolvem reforma e compra de material demandam tempo, mas estão sendo resolvidos. Os alunos terão calendário especial para a reposição dessas aulas”, assegurou.

Leia mais
Agricultores se recusam a deixar filhos irem para escola que parede dá choque em Mossoró

Pais denunciam falta de aulas em creche devido a obra paralisada em Mossoró

O caso 
Os pais reclamam que a creche está em péssimas condições. O teto está comprometido e uma parte do forro desabou. Foi iniciada uma reforma, mas está paralisada. Eles também relatam que há outros problemas como canos, falta de limpeza e de gás para cozinhar a merenda.

O problema foi denunciado pelo MOSSORÓ HOJE em reportagem publicada na semana passada. No entanto, os alunos seguem sem aulas e sem expectativa para o início do ano letivo.

No dia 9 de março, a reportagem encaminhou questionamentos sobre a situação da creche à Prefeitura de Mossoró, mas não obteve resposta até então.

Essa não é a primeira vez que a creche passa por problemas. No ano passado, os alunos ficaram sem aulas porque o dono do imóvel trancou os portões em protesto pela falta de pagamento do aluguel por parte da Prefeitura de Mossoró.

Outra escola municipal também apresenta problemas que impediram o início do ano letivo. Os alunos da Escola Municipal Genildo Miranda, localizada no Sítio Lajedo, também não iniciaram as aulas em 2018. 

O prédio apresenta infiltrações, as paredes dão choque, entre outros problemas. Na época (21 de fevereiro), o vereador Genilson Alves visitou à escola junto a outros vereadores e conversou com os pais. Em seguida, houve uma reunião  dos vereadores  com representantes da Prefeitura. O órgão deu prazo de 15 dias para resolver o problema, mas até então, não foi resolvido.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário