ESTADO

Reduz quantidade de água que chega na Barragem Armando Ribeiro, no Vale do Açu

Foto: Jarbas Rocha/Radio Princesa
21 Abr
10:59 2018
A+   a-
Da redação
Do dia 12 de fevereiro às 7h horas da manhã deste sábado, dia 21 de abril, a Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves já aumentou 5,99 metros. Faltam 14,55 metros para atingir ao nível de sangria. Os dados são do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), que monitora o reservatório.

A Armando Ribeiro neste sábado, dia 21 de abril, com quase 25% de sua capacidade total de armazemento de água doce, que é de 2,4 bilhões de metros cúbicos de agua. Entretanto, a quantidade de água chegando no reservatório começou a baixar. Estava subindo até 1 metro por dia e nas últimas 24 horas subiu só 19%.

A Armando Ribeiro, que fundametal no abastecimento urbano e na economia região, recebe água dos açudes e barragens quando sangram na região Seridó, parte do Alto Oeste do Rio Grande do Norte e principalmente do alto sertão da Paraíba, sendo o rio Piranhas/Açu, seu principal afluente. 

Os principais reservatórios que abastecem a Armando Ribeiro, que ficam localizados na Paraíba, estão longe de atingir a cota de sangria. O açude Coremas está com menos de 15% de sua capacidade total e o Mãe D'Água com menos de 10%. Estes dois reservatórios armazenam 1,3 bilhão de metros cúbicos de água.

Já os reservatórios do Pataxó, em Ipanguaçu, e Beldroega, em Parau, assim como a barragem de Triunfo Potiguar, continuam com lâmina de sangria. O Açude do Mendubim, que fica em Assu, e tem capacidade de armazenar até 77 milhões de metros cúbicos de água, possivelmente começa a sangrar neste final de semana.

Tambem estão transbordando os açudes públicos de Encanto, Riacho da Cruz, os açudes de Caraúbas: Santo Antônio e Apanha Peixe. Os demais reservatórios do Rio Grande do Norte que merecem destaque ainda estão longe de atingir a lâmina de sangria.

Destaque para Barragem de Pau dos Ferros (menos de 15%), Barragem de Umari, em Upanema (menos de 20%); Barragem de Santa Cruz, Apodi (menos de 25%); Itans, em Caicó (menos de 10%); e Gargalheiras, em Acari (menos de 10%).

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS