ESTADO

Oeste do Rio Grande do Norte já têm 14 açudes sangrando; população comemora com foguetório e forró

Foto: Luan Barros/Olho D'Água do Borges
23 Abr
19:08 2018
A+   a-
Da redação
Pelo menos 14 açudes de médio porto já estão sangrando na região Oeste do Rio Grande do Norte. O primeiro a transbordar, desta lista, foi o Açude Público de Riacho da Cruz. Depois o de Encanto, que fica perto de Pau dos Ferros, onde a Barragem ainda não está sangrando.

Na manhã desta terça-feira, começou a sangriar o Açude do Mulungu, no município de Felipe Guerra, e do Sítio Gois, na zona rural do município de Apodi, isto após uma chuva de mais de 80 milítros na região da Chapada do Apodi na noite desta segunda-feira, 23.

Na manhã desta segunda-feira, 23, amanheceu com lâmina de sangria o Açude Grande, em Caraúbas. Também em Caraúbas já estão sangrando os açudes de Apanha Peixe e de Santo Antônio. Na cidade vinha, Olho D’Agua do Borges, está sangrando Açude do Brejo (foto e Video)



Também na mesma região, está sangrando os açudes de Pepeta e Neco, em Campo Grande, e do Livramento, em Janduís. Na mesma também está sangrando com um grande volume o açude de Triunfo Potiguar e o Açude Beldroega, em Paraú.

Na região do Vale do Açu, o principal reservatório da região e do Estado do RN, a Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, está faltando 14 metros para começar a sangrar. Recebe muito água da região da Paraíba e do Alto Oeste do RN e Seridó.

Ainda no Vale do Açu, está transbordando, de forma tímida, o Açude do Pataxó. Este reservatório quando sangra com lâmina acima de 80 centímetros, inunda a cidade de Ipanguaçu, em especial o bairro Maria Romana, que fica na região Leste da cidade.

O Açude do Mendubim, em Assu, precisa ainda tomar mais 1,5 metro para começar a Sangrar. Ele está recebendo muita água do Beldroega, que sangra desde semana passada. Em Upanema, a Barragem de Umari continua tomando água. Está com mais de 20%.

Em Apodi, a Barragem de Santa Cruz, ainda falta mais ou menos 15 metros de água para atingir a cota de sangria. Na região Seridó, os açudes do Itans e Gargalheiras, os mais conhecidos, ainda precisam tomar muita água para atingir a cota de sangria.

Na sangria dos açudes, a população da região fez festa, inclusive com fogos e forró, como ocorreu no Açude do Brejo, em Olho 'Água dos Borges.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS