ECONOMIA

Potigás comemora lucro histórico de mais de R$ 15,7 milhões em 2017

Foto: Assessoria Potigás
02 Mai
16:17 2018
A+   a-
Da redação
A Assembleia Geral Ordinária dos Acionistas da Companhia Potiguar de Gás (Potigás), realizada com representantes do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Petrobras Gás SA (Gaspetro), aprovou o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras referentes ao ano de 2017 da empresa, seguindo os trâmites que regem as sociedades de economia mista. 

Em meio à crise financeira e a lenta retomada da economia brasileira, a Potigás registrou, no ano passado, o maior lucro de sua história, superando os R$ 15,7 milhões. 

O volume de gás natural canalizado comercializado foi incrementado em 12% no ano passado, totalizando mais de 113 milhões de metros cúbicos do combustível para os segmentos industrial, comercial, residencial e veicular. Outra marca histórica alcançada pela Potigás foi no número de clientes. A empresa terminou 2017 com 21.101 consumidores, um aumento de mais de 14%. 

Esse resultado positivo é atribuído pela gestão a um grupo de fatores. Entre eles, destaca-se o investimento na expansão da rede de gasodutos que, em 2017, ultrapassou os 400 quilômetros espalhados por todas as regiões de Natal e pelas principais ruas e avenidas dos municípios de Mossoró, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Goianinha.

Todos os investimentos da companhia são realizados com recursos próprios oriundos da venda do gás natural canalizado para o Rio Grande do Norte.

Outro fator que contribuiu para o resultado da empresa, foi a segunda fase de operações da Cerâmica Elizabeth, instalada no Polo Industrial de Goianinha e atendida pelo RN Gás +, programa do Governo do Estado que subsidia o gás natural canalizado para as indústrias que geram emprego, renda e impostos para o Estado.

Para o presidente da Potigás, Beto Santos, os resultados históricos que a empresa vem apresentando é reflexo do planejamento. “A Potigás hoje é reconhecida pela sociedade potiguar como fundamental para o desenvolvimento econômico sustentável do Rio Grande do Norte. A empresa distribui uma matéria prima essencial para a indústria e um combustível mais econômico e limpo para os seus consumidores”, enfatiza.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS