MOSSORÓ

Fedor de fossa a céu aberto obriga professora a suspender aula na UERN

Foto: Cedida
10 Mai
16:30 2018
A+   a-
Da redação
O fedor provocado por uma fossa a céu aberto é motivo de reclamação por parte de estudantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), no Campus Central, em Mossoró. O problema atinge, principalmente, os alunos dos cursos de Serviço Social, Educação Física e Letras. 

Estudantes relataram ao MOSSORÓ HOJE, inclusive, que na semana passada uma professora foi obrigada a suspender a aula porque ninguém aguentava mais o mau cheio dentro da sala.

A estudante de Serviço Social Indira Holanda, relatou que a fossa a céu aberto acarreta problema não só pelo mau cheio, mas que é um risco para à saúde dos estudantes, professores e funcionários da instituição.

Para denunciar a situação, alunos das três faculdades (FASSO, FALA e FAEF) se reuniram e organizaram um protesto, que acontecerá na manhã desta sexta-feira, 11, dentro do campus. "A nossa intenção é publicizar o problema, já que já vem se arrastando por anos sem nenhuma solução", informou Indira.

"Semana passada a professora da turma mais próxima da fossa, segundo período teve que suspender a aula porque nem ela e nem os alunos conseguiam assistir aula", completou a estudante.

Em contato com o MOSSORÓ HOJE, o assessor de Obras da UERN Osmídio Dantas, confirmou que o problema existe. Porém, ele disse que não se trata de uma fossa a céu aberto, mas que a fossa estourou após as chuvas e está vazando. 

Dantas disse ainda que o setor está ciente do problema causado aos estudantes e está fazendo um levantamento sobre os custos para a resolução da questão. A princípio, deve ser construído um semidouro que absorveria a água. Esta seria uma medida a curto prazo. No entanto, não há prazo definido para resolução do problema.

Ainda segundo Osmídio, a UERN está estudando a implantação do saneamento básico em toda a instituição. Essa possibilidade deve ser discutida, em breve, pela Reitoria com a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (UERN), em Natal.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS