MOSSORÓ

Falta de vacina contra H1N1 e desorganização causam indignação nos postos de saúde de Mossoró

12 Mai
09:54 2018
A+   a-
Da redação
Revolta nos postos de vacinação em Mossoró-RN. Em varias unidades de saúde, a vacina acabou em menos de 1 hora. Foi assim no Abolição IV Santa Delmira, Boa Vista e no Sumaré. Outros postos de saúde na área urbana de Mossoró também registrados reclamações das mais variadas a respeito do serviço ofertado pelo Poder Público Municipal. Para os urusários, falta organização em todos os posos e vacina na maioria deles.

O sargento Rudney Pinto levou a filha de 2 anos para ser imunizada na unidade de Saúde do Sumaré. Disse que ficou uma hora e meia na fila e percebeu a revolta das pessoas que estava lá na frente e, ao se informar melhor, ficou sabendo que não havia mais doses da vacina.

Escreveu: "Após 1 hora e meia na fila acabo de voltar para casa com minha filha de 2 anos sem tomar a vacina prometida pela campanha.  Como é que uma campanha de vacinação anuncia horário de aplicação de 8 às 17 horas e após 1 hora e meia do início anunciam que não há mais doses???? Será que a gestão não sabe ou possui uma estimativa do público-alvo existente em cada comunidade?"

Revolta também no posto de saúde do Abolição IV. Nesta unidade, de 8 horas da manhã, ou seja, uma hora após começar a campanha de vacinação, também já não tinha mais doses da vacina trivalente, que protege da influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. Cenario parecido no Posto Clinico evangélico, no Centro de Mossoró. Muitas famílias reclamando da desorganização e a falta de respeito as familias que buscam imunizar especialmente crianças.

No posto de saúde de Lagoa do Mato, por volta das 9h30, a cidade Maria Alice foi informada que haviam 400 doses. Ela alertou, no entanto, a desorganização, o caos lá existente para se conseguir uma dose. ""Porém lá está um caos, uma desorganização e muita gente. mas quem puder vá lá, possa ser que consiga", recomenda.

A reportagem do MOSSORÓ HOJE também recebeu informações que até 10 horas já estavam faltando vacinas em dezenas de outros postos de saúde, como no Santa Delmira, por exemplo. A própria Prefeitura de Mossoró já tinha ciência de que a vacina que conseguiu (19 mil doses) era insuficiente para atender a população.

Mossoró tem população que se aproxima de 300 mil habitantes. Mesmo ciente, pediu que a população fosse aos postos de saúde, o que aconteceu na manhã deste sábado. Filas enormes se formaram desde cedo em todos os postos de saúde da cidade e da zona rural. Uma hora depois, muitos deles já estavam sem vacina, provocando revolta e indignação de pais de família que levaram seus filhos e parentes para serem imunizados.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Mossoró havia informado que todas as Unidades Básicas de Saúde da zona urbana (33 unidades) vão estar abertas das 8h às 17h, sem intervalo para almoço, para imunizar o grupo-alvo da cidade. Já a zona rural a Maísa seria uma espécio de polo para aplicar a vacina nas crianças dos 11 assentamentos próximos. Outras regiões da zona rural também serviram como polo, como o Jucuri.

A Secretaria de Saúde entendeu que outros locais da cidade também precisam ter um espaço que possa garantir a imunização aos mossoroenses, por isso definiu que os bairros Cidade Oeste, Nova Mossoró, Wilson Rosado e Conjunto Alfredo Simonetti (Abolição V) receberão pontos de imunização. 

Outro apoiador que vai realizar vacinas no município é o Partage Shopping Mossoró.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS