POLÍTICA

Rosalba manda "recado" via Justiça para silenciar quem mostra desmandos de sua gestão em Mossoró

14 Mai
21:48 2018
A+   a-
Da redação
A prefeita Rosalba Ciarlini, de Mossoró/RN, encontrou uma maneira de "mandar um recado", via Justiça, a qualquer um que se atrever a mostrar os desmandos de sua gestão.
 
Primeiro abriu uma ação judicial criminal contra a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Marleide Cunha. Não obteve sucesso. As críticas continuaram e ainda mais fortes.
 
Veja mais
Rosalba processa Marleide Cunha

Agora resolveu "endurecer" o discurso, novamente usando a Justiça, contra as criticas a sua gestão, processando a professora Gerusa Gomes de Morais Barros e o ex-prefeito Francisco José da Silveira Junior.
 
A professora Gerusa Morais está sendo processada por ter publicado um vídeo em seu perfil pessoal no Face Book cobrando transparência e mais responsabilidade com os recursos públicos da saúde em Mossoró.
 
Gerusa Morais, em seu dever como cidadã, faz referência direta aos recursos enviados pelo Estado para a Prefeitura custear as cirurgias eletivas e que estes recursos não haviam chegado as hospitais que fizeram as cirurgias.

Veja mais
Estado mostra extratos comprovando que repassou 3,1 milhões para cirurgias em Mossoró

 
Já o ex-prefeito Francisco José Junior está sendo processado porque o site RNMAIS, registrado em seu nome, teria reproduzido o vídeo de Gerusa Morais, algo que quase todos os sites de notícia do Rio Grande do Norte o fez.
 
Quanto à gestão municipal em Mossoro, Rosalba reduziu número de médicos nas três unidades de pronto atendimento e acabou com a ortopedia de média e baixa complexidade na UPA do Bairro Belo Horizonte.
 
Rosalba também não fez a limpeza/manutenção das três praças o Centro de Mossoró e menos ainda dos demais logradouros públicos nos seus primeiros 14 meses de gestão.Estes logradouros apodreceram. 

Veja mais
Por falta de limpeza e manutenção, cartões postais no Centro de Mossoró apodrecem


Rosalba também suspendeu as cirurgias eletivas no início de 2017 e só voltou a autorizar no mês de novembro daquele ano e com recursos do Estado. Também deixou faltar insulinas dos mais de 400 pacientes com diabetes.
 
Os vereadores denunciaram também que as unidades básicas de saúde e as UPA's estavam todos desabastecidas até de insumos básicos (faltando inclusive soro e luvas) para os funcionários atenderem a população com qualidade.
 
Outra denúncia igualmente grave dos vereadores é que as obras de construção de escolas e postos de saúde, que estavam em andamento no final de 2016, todas foram paralisadas, logo no início de 2017. Estes aparelhos também não receberam manutenção.
 
Destaque para a Escola Municipal da localidade de Alagoinha, que faltava apenas 5% para ser concluída e inaugurada no início de 2016, e até os dias atuais se encontra por concluir. Os alunos estão assistindo aula neste prédio, porque o outro foi interditado.
 
O que motivou Rosalba a processar a pessoa física de Marleide Cunha e não a representante dos servidores públicos municipais, foi a cobrança por reajustes salariais previstos em lei, segundo demonstra os advogados da sindicalista.
 
Marleide Cunha, em vídeo postado nas redes sociais, aponta que Rosalba desrespeita a Legislação quando congelou o salário dos servidores em 2017/2018, reduzindo assim o poder de compra do servidor público municipal.
 
Na época em que divulgou o vídeo, Marleide Cunha cobrou também do Poder Executivo o décimo terceiro do funcionalismo público, referente a dezembro de 2016, que estava em aberto. Também estava em aberto os salários dos servidores referente a este mesmo mês.
 
Marleide Cunha também assegurou neste mesmo vídeo que servidores públicos do município estavam sendo perseguidos por não silenciar diante dos desmandos da gestão municipal. Citou vários casos e disse que estava acionando a justiça.
 
O desabafo da professora Gerusa Gomes, que foi reproduzido em massa nas redes sociais e sites de notícia, reflete o sentimento de centenas que precisam de cirurgia eletiva (em especial ortopédica), exames, medicamentos e outros insumos em Mossoró.
 
O ex-prefeito Francisco José Junior, que atualmente está cursando medicina no Paraguai, foi, de tão somente, entre milhares de outros, reproduzir a indignação justa a professora Gerusa Morais por um direito assegurado em lei a ela negado.
 
Apesar de milhares terem compartilhado o vídeo de Gerusa Morais, a prefeita Rosalba escolheu, cirurgicamente, processar somente o ex-prefeito Francisco José Junior. 
 
“Se a prefeita está processando até as professoras de Mossoró, o que dirá do resto”, lamenta Francisco José Jr, em seu perfil no Facebook, fazendo referência ao processo intimidador da prefeita Rosalba.

Leia o texto completo de Francisco José Junior sobre a ação AQUI. 

Já a professora Gerusa Morais escreveu um pequeno texto a respeito.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS