18 DEZ 2018 | ATUALIZADO 08:37
ECONOMIA

Especialista em petróleo explica porque os preços dos combustíveis estão subindo "horrores"

Neste sábado, a gasolina subiu 2,25% na refinaria. Neste domingo, a Petrobras anunciou majoração no preço do gás de cozinha em 8,9% já a partir desta terça-feira, dia 5. Jean Paul explica o que está acontecendo
Cezar Alves
03/06/2018 14:34
Atualizado
14/12/2018 08:58
A+   A-  
Especialista em petróleo explica porque os preços dos combustíveis estão subindo "horrores"
Cezar Alves
Neste domingo, 3, a Petrobras anunciou que vai subir o preço do Gás de Cozinha de novo já a partir desta terça-feira, 5, em todo o Brasil. Desta vez o aumento será de 8,9%, elevando o preço em quase R$ 6 reais por botijão de 13 kg.

No sábado, já havia anunciado aumento de 2,25% no preço da gasolina nas refinarias, o que faz aumentar o preço nas bombas quase que de imediato. O preço da gasolina na bomba está na casa de R$ 4,60, em Mossoró-RN.

Para entender estes aumentos constantes, o MOSSORÓ HOJE conversou com o especialista em petróleo, gás e energias renováveis Jean Paul Prates, que esteve em Mossoró-RN, participando do Pingo de Mei Dia, neste sábado, 2.

Jean Paul é Mestre em Economia e Regulação de Petróleo, Gás e Energia pelo Instituto Francês do Petroleo e diretor presidente do Centro de Estratégias em Recursos Renováveis e Energia (CERNE), com sede no Rio Grande do Norte.

O especialista disse que o presidente Michel Temer, ao assumir em 2016, mudou a forma de controle de preço dos combustíveis, colocando Pedro Parente na presidência da Petrobras. Este ato ele classificou com desastroso.

O preço dos derivados de petróleo no Brasil passou a variar de acordo com o mercado internacional e não mais pelo Governo Brasileiro, sócio majoritário da estatal.

Desde então, se o dólar se valorizar no mercado internacional, o preço dos combustíveis aumentam no Brasil. Se os americamos viajarem mais, o preço os combustíveis sobem no Brasil. Se tiver um atentado num oleoduto na Nigéria, o preço aumenta no Brasil.

 Em outras palavras, o Governo Michel Temer, com Pedro Parente na presidência da Petrobras, ao passar a regular o preço os combustíveis conforme as intempéries internacionais, colocou o Brasil numa carroceria de um caminhão desgovernado.

Segue a entrevista com Jean Paul Prates.


O especialista Jean Paul Prates confirmou que o governo Michel Temer, ao passar a regular os preços dos combustíveis no Brasil com base o que rege a economia de outros países, jogou a economia brasileira num caminhão desgovernado, com o motorista com os dedos cruzados para não cair num penhasco.

Prates destaca ainda que esta decisão do Governo Federal, na gestão Temer/Pedro Parente, não precisava adotar esta medida. Poderia continuar usando a Petrobras para desenvolver o Brasil, sem prejuízio acionário. "A Petrobrás é uma empresa inquebrável", assegura.

Segue

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário