MOSSORÓ

Montado às pressas, camarote desaba e deixa mais de 20 feridos no show de Xand Avião

Foto: Cezar Alves
08 Jun
08:41 2018
A+   a-
Da redação
O camarote da Gondim Gardia e Hotel Thermas, montado às pressas na Estação das Artes para o show de Xand Avião, nesta quinta-feira, 7, terminou caindo durante a madrugada desta sexta-feira, 8. O cantor parou o show, para que as vítimas fossem atendidas. Houve muito tumulto, pois o portão de emergência não se abriu nem com a chegada dos bombeiros.

Mais de 30 pessoas (cerca de 10 são adolescentes) procuraram hospitais e Unidades de Pronto Atendimento de Mossoró para atendimento médico. Na manhã de hoje, uma equipe do Corpo de Bombeiros analisa a estrutura que desabou.

O que aconteceu já era previsto, diante do amadorismo e a irresponsabilidade dos organizadores do evento. Se repetiu o desorganização e atos irresponsáveis de gestores municipais com recursos públicos e até colocando a vida de pessoas inocentes em risco.

Em 2017, a Prefeitura Municipal de Mossoró contratou a empresa Saniq para montar o Arena Deodete Dias e a empresa não conseguiu montar a estrutura (interditada pelos Bombeiros). Descobriu-se que se tratava de uma empresa de fachada. 

Veja mais
Empresário considera peça teatral licitação do MCJ 2018

Em 2018, ao invés de afastar a Saniq da licitação, permitiram que participasse, apesar de inúmeras denúncias escritas na Ata do Pregão de que se tratava de uma empresa de fachada sem qualquer estrutura para erguer tamanha estrutura em Mossoró. Mesmo assim a prefeita Rosalba Ciarlini sancionou a contratação da Saniq para montar o Arena Deodete Dias, o Palco do Chuva de Bala No País de Mossoró e também o Palco principal na Estação das Artes.

O processo de licitação, apesar de o Poder Executivo dizer que o planejamento para o MCJ de 2018 havia começado em setembro de 2017, só foi realizado na segunda quinzena de maio, quando só faltavam 15 dias para o início da festa. O pregão foi encerrado no dia 29 de maio e publicado no dia 31 de maio, dia de Corpus Christis. A empresa tinha menos de 7 dias para montar tudo.

Como já havia anunciado durante o pregão, contrariando o que é previsto em Lei, que não pode quarteirizar serviços, a Saniq o fez. Contratou a empresa Gondim e Garcia, que é investigada por desvios de recursos publicos na realização de vários MCJ, para montagem da estrutura. Apesar desta empresa ter estrutura, hoje já é 8 de junho, a estrutura não está nem perto de está pronta. O espetáculo Chuva de Bala deveria ter começado no dia 7.

A admissão que está prestando serviços quarteirizados à Prefeitura de Mossoró foi feita em nota oficial pela própria Gondin e Garcia.

A Cidadela, que fica ao lado da Igreja São Vicente, também está por concluir. A decoração da cidade cenográfica, apesar do valor exorbitante cobrado para ser instalado, só foi colocada em poucas ruas e de forma bem apagada, no dia 2 de junho com apoio de caminhões guindastes da Prefeitura. Há muita gente vindo para Mossoró de várias regiões do País, mas não encontra na cidade o clima de festa, que viram a propaganda divugada na TV, no site da Prefeitura e nas redes sociais. 

Incidente

Na madrugada desta sexta-feita, dia 8, durante o show de Xand Avião, um camarote privado desabou, deixando várias pessoas feridas. O cantor parou o show, que custou aos cofres públicos a quantia de R$ 330 mil.

A estrutura que havia sido liberada pelo Corpo de Bombeiros, por supostamente atender todas as exigências previstas, não funcionou também. O Corpo de Bombeiros quase não conseguiu abrir o portão de emergência da área privada na hora do tumulto interno. Sobrou reclamações de quem estava no ambiente, especialmente quem se arriscou em levar crianças (VÍDEO GRAVADO PELOS INTERNAUTAS).



Omisso

O Ministério Público Estadual demonstra estar omisso aos desmandos da Prefeitura Municipal de Mossoró. Este fato foi denunciado pelo vereador Genilson Alves ao corregedor Anísio Marinho Neto, nesta quinta-feita, 7, em Audiência Pública na Câmara Municipal.

Segundo Genilson Alves, a Prefeitura está dispensando licitação para contratar empresas sem qualquer experiência por quase R$ 2 milhões, ferindo a Constituição Federal, para prestar serviços de mão de obra por apenas 6 meses.

Sobre o pregão para contratar as empresas que vão montar a estrutura do MCJ, Genilson Alves e vários outros vereadores, inclusive da bancada de situação, se mostraram preocupados, pois a estrutura é fundamental para que o evento transcorra bem.

Em contato com MOSSORÓ HOJE, o corregedor Anísio Marinho Neto disse que vai levar as reclamações dos vereadores à Procuradoria Geral de Justiça, pedindo providências. Já no ato, Anísio Marinho destacou que provavelmente já existe investigações em andamento.

Sobre o camarote que desabrou, a Prefeitura de Mossoró divulgou uma nota se eximindo da culpa. Entretanto, é patente que é de responsabilidade do Poder Executivo a fiscalização das estruturas privadas que se instalaram dentro da Estação das Artes.

Segue-a:

Prefeitura diz que nao tem responsabilidade sobre camarote

Prefeitura de Mossoró exigirá explicações da empresa sobre acidente em camarote privado
A Prefeitura de Mossoró lamenta o acidente ocorrido na noite desta quinta (07) em camarote privado, durante show do cantor Xand Avião, e aciona os órgãos fiscalizadores para apuração das causas do desabamento de parte da estrutura.

O Município informa que os atendimentos foram realizados emergencialmente pelo SAMU e Comunidade de Saúde, que está de plantão para o evento, com o auxílio de brigadistas contratados para o Mossoró Cidade Junina. O Corpo de Bombeiros também realizou os procedimentos no local, auxiliando na evacuação do espaço.

As primeiras informações são de que as poucas pessoas envolvidas no acidente tiveram ferimentos leves.

A Prefeitura não tem responsabilidade sobre a montagem e exploração do camarote privado, mas vai exigir da empresa responsável explicações e providências que garantam a segurança e evitem qualquer possibilidade de risco desta estrutura particular no evento.


A TCM também divulgou nota de esclarecimento. Veja abaixo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Diante do ocorrido na madrugada desta sexta-feira, 08 de junho de 2018, com parte da estrutura de um dos camarotes do Mossoró Cidade Junina, a TV Cabo Mossoró lamenta o ocorrido, solidariza-se com as vítimas e traz esclarecimentos pertinentes:
 
1 - O Grupo TCM não é proprietário do camarote. O Grupo adquiriu o direito de realizar ali ações de exposição de sua marca, recebendo da empresa vencedora da licitação para montagem e exploração do camarote toda a estrutura pronta;
 
2 - Inclusive, no camarote, a comercialização de senhas/acessos é de responsabilidade da empresa vencedora da licitação para exploração do camarote;
 
3 - O Grupo TCM informa que, ao firmar o patrocínio com a empresa proprietária do camarote, certificou-se que o mesmo estava devidamente liberado pelo Corpo de Bombeiros;
 
4 - O Grupo TCM participa ativamente da promoção de eventos na região Oeste do Estado, seja por meio de patrocínio, divulgação, cobertura e espaço de mídia. Esta prática não é diferente com o Mossoró Cidade Junina, um dos mais expressivos eventos do Estado;
 
5 - Independentemente de culpa ou responsabilidades, entendemos que o momento é de acompanhar o estado das vítimas, o que o Grupo TCM está fazendo. Em paralelo, o Grupo TCM se compromete em acompanhar as apurações deste incidente e manter o público informado, como sempre tem feito ao longo dos seus 15 anos,

A Direção.

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS