POLÍCIA

Caraubense Roberto Rapozinha é morto com mais de 30 tiros em Baraúna

29 Jun
15:11 2018
A+   a-
Da redação
A Polícia Militar confirmou que por volta das 14h desta sexta-feira, o um cidadão caraubense Antônio Roberto Dantas da Silva, de 38 anos, o Rapozinha, foi morto com mais de 30 tiros dentro de um Lava Jato na localidade de Valame 2, que fica entre a área urbana da cidade e a sede da Fábrica de Cimento Mizu.

Em contato com o MOSSORÓ HOJE, o PM Gutiery Almeida informou que a população passou poucas informaçoes sobre o ocorrido e sobre a vítima e que já acionou as autoridades da Policia Civil e do ITEP para perícia e remoção do corpo para identifiação oficial e exames

No entanto, com base nas informações fornecidas pelo policial, o MOSSORO HOJE teve acesso a informações e fotos do suspeito. Roberto Rapozinha cumpre pena por roubo em regime aberto, se apresentando no Fórum de Mossoró-RN.

Em abril de 2017, a Justiça entendeu que ele deveria ficar em regime aberto, para cumprir o restante da pena. Desde então ele passou a se apresentar regularmente, conforme Certidão emitida pela Justiça em maio passado, no Fórum de Mossoró-RN.

O caso deve ser investigado pelo delegado Paulo Pereira, de Baraúna, que tem pouco mais de 25 mil habitantes e fica distante mais ou menos 35 km de Mossoró. A arma usada no crime foi pistola calibre 380, considerando várias capsulas espalhadas ao lado do corpo.

Roberto Rapozinha, como era mais conhecido estava por Baraúnas havia mais ou menos seis meses. Há cerca de 30 dias estava "encostado" pelo Lava Jato, onde terminou sendo assassinado na tarde desta sexta-feira, 29.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS