NACIONAL

STF afasta ministro do trabalho por fraudes na concessão de registros sindicais

Foto: Neto Sousa
05 Jul
08:20 2018
A+   a-
Da redação
O ministro Helton Yomura, do Trabalho, foi afastado do cargo na manhã desta quinta-feira, 5, pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Policia Federal, que investigam  uma suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores que teria cometido fraudes na concessão de registros de sindicatos pelo Ministério do Trabalho.

A decisão de afastamento foi assinada pelo ministro Edson Fachin, do STF. Helton Yomura deve ser ouvido logo mais às 10 horas na sede da Polícia Federal, de Brasília.

Yomura está proibido de frequentar o Ministério do Trabalho e de manter contatos com os demais investigados ou servidores da pasta. Em Nota, a PF aponta que Yomura é um testa de ferro de Cristiane Brasil e de seu pai Roberto Jeferson, presidente nacional do PTB.

Além de Helton Youmura Fachin também autorizou busca e apreensão no gabinete do deputado federal Nelson Marquezelli, do PTB-SP. Ele também foi proibido de frequentar o gabinete e contato com os demais servidores.

A TV Globo, Marquezelli disse que é certo o trabalho da PF e que todos os deputados do PTB devem ser investigados. Ainda no ambito da Operação Registro Espúrio, que teve origem em maio de 2018, ocasião quando a PF fez buscas nos gabinetes de Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB).

Nesta quinta-feira, 5, Além do deputado paulista, o assessor Jonas Lima foi preso.  Ao todo estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 3 de mandados de prisão temporária, todos expedidos pelo STF, no Distrito Federal e também no Estado do Rio de Janeiro.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS