MOSSORÓ

Servidores da Ufersa e sindicatos fazem mobilização e panfletagem na manhã desta sexta

Foto: Sintest/Aduern
10 Ago
11:02 2018
A+   a-
Da redação

Durante a manhã desta sexta-feira, (10), servidores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)  fizeram uma mobilização  com carro de som, panfletagem e café da manhã. “Estamos realizando esse ato para mostrar nossa indignação e nossa luta contra a precarização do serviço público. Não podemos aceitar calados a retirada de direitos. Vamos nos unir para mostrar a força da nossa categoria”, declara Kaliane Morais, coordenadora geral em exercício da Seção Sindical SINTEST/UFERSA.

Cerca de 80 servidores só dá UFERSA participaram do ato, que contou ainda com integrantes da ADUERN e sindicatos como  Sindispre e Sindisaúde

Na última terça-feira (7), os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) se reuniram em assembleia geral para deliberar sobre a paralisação geral do próximo dia 10 de agosto, amanhã. Além da paralisação, a assembleia discutiu sobre a jornada de 30 horas e a representação dos servidores nos órgãos colegiados da universidade.

Mobilização na manhã desta sexta-feira (10) aconteceu em frente à UFERSA

Durante a plenária, os servidores aprovaram a paralisação juntamente com a realização de ato público, que acontecerá em frente à guarita do Campus Leste da UFERSA Mossoró. O objetivo é mostrar como os constantes ataques e cortes de investimentos têm prejudicado a qualidade do serviço público e retirado os direitos dos trabalhadores.


Kaliane Morais, coordenadora geral em exercício da Seção Sindical SINTEST/UFERSA


A mobilização  é ligada ao Fórum dos Servidores Públicos do Oeste Potiguar, com a participação do SINTEST e ADUER, e se une à decisão do  Fórum das Centrais, formado pela CUT, CSB, CTB, Força Sindical, Intersindical, Nova Central e UGT, que definiu esta sexta-feira como Dia Nacional de Luta, com atos e paralisações em todo País.


A data foi divulgada nesta quarta-feira (6), em São Paulo, no lançamento oficial da Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, documento que lista 22 propostas para o desenvolvimento do Brasil, com foco na pauta da classe trabalhadora.

Segundo Kaliane, haverá outras mobilizações de acordo com as demandas a serem discutidas nas próximas reuniões do sindicato e de acordo com as orientações sindicais em nível nacional.

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS