VARIEDADES

Conheça Diane Aquino, o talento com mais de 500 obras em papel machê

Foto: Divulgação
30 Ago
16:36 2018
A+   a-
Da redação
WILLIAM ROBSON
Especial para o MOSSORÓ HOJE

Como extrair arte do papel e da cola? Como dar vida a formidáveis peças que adornam estantes, casas e jardins? A resposta pode ser difícil, mas a artista plástica Diane Aquino, 38, consegue fazer florescer seu talento a partir de elementos que, para muitos, pareceriam inúteis. A sua resposta se expressa em variadas esculturas em papel machê, uma arte milenar, asiática, que logo se expandiu para a Europa e chegou por estas bandas.

O talento de Diane Aquino, 38, começou há oito anos e nasceu através de um programa de TV. As técnicas rápidas expostas na tela fascinaram a artista que, desde então, não para mais de produzir. Da TV, ela começou a revelar as primeiras peças como decoração para o quarto do filho e logo as pessoas se interessaram em comprar as suas obras.


O gato de Diane Aquino, criado a partir de suas próprias percepções

Durante a entrevista, ela falou das técnicas e também dos seus projetos que passam pelo fortalecimento do seu ateliê virtual e até de uma exposição que ainda não tem data para ser realizada  (veja materia abaixo). "É um trabalho que exige muito cuidado, paciência e técnica, porque é feita com base de uma massa muito consistente e a partir daí transformo o que está em minha cabeça numa peça real e concreta", explicou a artista, que gosta de ser chamada de artesã.

O concreto que emana da massa a partir do papel e da cola é realmente um ato de arte, um artesanato, com detalhes confeccionados a partir da sensibilidade da artista. "Eu gosto muito de pesquisar as tendências do artesanato em papel machê na internet e daí imponho as minhas ideias, faço do meu jeito", explica Diane,  que se dedica integralmente às artes e à produção de suas peças.

Evidentemente, como artista multifacetada, Diane atende a muitos pedidos personalizados. Há aquelas pessoas que querem algo próprio. "Tem gente que liga pedindo que eu faça algo assim ou assado e tento fazer igual à sugestão. Quando há mais liberdade, coloco um pouco de minha forma de ver na construção da encomenda", disse Diane, acrescentando que as ideias surgem de onde menos se espera. "Às vezes, eu vejo uma garrafa e já acho que dá para transformar em algo legal. Foi assim que surgiram as minhas bonecas".


Reprodução do Instagram da Diane @dianeaquino79, que mostra algumas de suas obras

No Instagram da Diane @dianeaquino79, há uma exposição virtual sempre atualizada. "Esta arte é uma paixão que eu tenho. É viciante", contou.  Para que sua exposição não cesse, ela se dedica diariamente, mas adianta que seus trabalhos não são gestadas a toque de caixa.

"Em muitos casos, levam de três dias a uma semana, dependendo da complexidade do objeto", explica ela, que detalha que sua produção é feita através de pequenos pedaços que, quando sobrepostos, precisam secar para, em seguida, continar a feitura. Por fim, é incrementada  com a pintura utilizando tinta especial para artesanato. "Mas, como você manipula uma variedade tão grande de cores?", pergunta o repórter.  "Às vezes, tenho as tintas que preciso, às vezes preciso usar a criatividade e fazer as experiências de misturas", responde.

Um dos trabalhos que mais se orgulha é um gato de mais ou menos 55 centímetros, em que os detalhes nasceram da sua forma muito intimista de ver o animal.  Levou mais de uma semana para ser feito porque nasceu a partir de suas impressões. "Tentava muitas vezes e se não desse certo, fazia de novo", contou. À primeira vista, o gato multicolorido faz lembrar outras produções artísticas, como o gato do artista colombiano Fernando Botero, feito em bronze e que está fincado na rambla do bairro do Raval, em Barcelona.

Outra peça do qual gosta de contar é a "Boneca Namoradeira", também produzida sob dedicação e paciência nos detalhes.

Quem quiser conhecer mais do trabalho de Diane Aquino, pode entrar em contato pelas redes sociais ou pelo whatsapp 84 9898-7679.
 

A  "Boneca Namoradeira", uma das produções preferidas da artista mossoroense

 

Sonho de Diane é ateliê físico e exposição

Diante de uma produção que supera as 500 obras, Diane já pensou em realizar sua primeira exposição.  "Quem trabalha com arte e artesanato em especial, quer expor, quer mostrar sua produção. Já pensei numa mostra várias vezes. Quem sabe não sai num futuro próximo", diz.

Ela, que sempre mantém contato com outros artesãos, disse que a exposição também é uma forma de reunir os artistas e trocar ideias. "Quando se tem orgulho do que faz, a gente quer mostrar para todo mundo", diz.

"Eu tenho alguns amigos que trabalham com papel machê e que me inspiram. Para você ter uma ideia: são os meus amigos que mais me influenciam. Não tenho um nome nacional ou mundial do qual me espelho", acrescentou.

Como já mantém ateliê virtual no Instagram, Diane Aquino ainda pretende abrir um ateliê físico onde pretende expor seus trabalhos, oferecer produtos variados para os interessados, cursos  e trabalhar simultaneamente, enquanto todos apreciam a sua arte.


As bonecas de Diane Aquino são as que mais chamam a atenção do público

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS