NACIONAL

Presídio Federal de Mossoró é um dos possíveis destino do agressor de candidato Jair Bolsonaro

07 Set
18:09 2018
A+   a-
Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

O agressor do deputado e candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), Adélio Bispo de Oliveira, será transferido para um presídio federal de segurança máximam, sendo Mossoró-RN um dos possiveis destino. Existe outros 4 presídios federais no País.

Veja mais
Após facada, Bolsonaro passa por cirurgia: veja VÍDEO do momento da facada

Presidenciáveis lamentam nas redes sociais atentado contra Jair Bolsonaro
"Consciente e em boas condições clínicas, diz boletim médico de Bolsonaro
Presídio Federal de Mossoró é um possível destino do agressor e Bolsonaro

A informação foi dada pelo deputado Delegado Francischini (PSL), líder do partido na Câmara, que acompanhou a audiência de custódia, na Justiça Federal, em Juiz de Fora, na tarde desta sexta-feira (7).

“A audiência terminou, a juíza [Patrícia Alencar] deferiu a continuidade da prisão do Adélio, que tentou matar Jair Bolsonaro. É uma primeira vitória nossa. Claro que num crime complexo como esse não esperávamos mais do que a firmeza da doutora Patrícia, que manteve a prisão e determinou a transferência do Adélio para um presídio federal de segurança [máxima]. Ele vai ser removido agora pelo Ministério da Justiça. Não sabemos ainda para qual”, disse Franceschini, ao final da audiência, que durou cerca de uma hora e meia.

Segundo o deputado, é importante garantir a integridade física do agressor, para que não haja “queima de arquivo na cadeia”, pois há suspeita de que ele possa ter agido em comum acordo com outras pessoas, tendo inclusive a possibilidade de que exista um mentor intelectual por trás da tentativa de assassinato de Bolsonaro.A juíza manteve o indiciamento do agressor pelo Artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, que dispõe sobre “praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político”, que prevê pena de prisão de 3 a 10 anos, podendo ser dobrada, se o fato resultar em lesão corporal grave, ou triplicada, se resultar em morte.

Franceschini disse que Adélio foi assistido por quatro advogados na audiência, que teriam concordado com sua transferência para um presídio federal.

Em Nota DEPEN diz que 

O Departamento Penitenciário Federal (Depen), vinculado ao Ministério da Segurança Pública, informou que a questão da transferêcia de Adélio Bispo de Oliveira está em fase de “tratativas”. O processo depende da Polícia Federal e da Justiça Federal.

A proposta de transferir o agressor do candidato à presidência Jair Bolsonaro para Campo Grande foi submetida ao juiz federal corregedor da penitenciária.

Na audiência de custódia, ocorrida desta sexta (7) em Juiz de Fora, a juíza responsável pelo caso manteve o indiciamento de Adélio pelo Artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, que dispõe sobre “praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político”, que prevê pena de prisão de 3 a 10 anos, podendo ser dobrada, se o fato resultar em lesão corporal grave, ou triplicada, se resultar em morte.

Ataque

Na tarde de ontem (6), o candidato recebeu uma facada no abdômen durante um ato que reuniu apoiadores em Juiz de Fora (MG). Bolsonaro teve o intestino delgado costurado e parte do intestino grosso retirada. Ele também foi submetido a uma colostomia e, em até dois meses, terá de ser operado novamente.

 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS