POLÍCIA

MPRN denuncia 19 integrantes do "Sindicato do RN" pela execução do PM Ildônio; Veja nomes

12 Set
10:54 2018
A+   a-
Da redação
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ofereceu denúncia à Justiça potiguar contra 19 pessoas investigadas pela morte do policial militar José Ildonio da Silva, executado em Caraúbas em agosto deste ano. Os investigados estão sendo denunciados pelos crimes de formação de quadrilha, latrocínio e roubo em continuidade delitiva.
 
Na peça, o MPRN requereu a prisão preventiva de cinco deles: Antônio Alcivan Fernandes Júnior (“Juninho Mangueira”), Lucivan Dantas Rocha (“Lucivan Rabicó”), “Valdi da Cachoeira”, José Fernandes Filho (“Dedé do Fogo”) e Ronaldo da Silva Fernandes, para fins de garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal.
 
No caso dos investigados Tallyson Dantas da Silva e Letícia Hellen Gouveia dos Santos, o MPRN pediu a conversão da prisão temporária em prisão preventiva. Outra medida solicitada pela Promotoria de Justiça de Caraúbas à Justiça é um pedido de autorização para acessar o aparelho celular apreendido com Letícia, por ser tal medida de interesse público e imprescindível para trazer ainda mais provas aos presentes autos e elucidar outros crimes. O pedido abrange também que seja deferido o acesso em todas as mídias e celulares já encontrados ou a ser encontrados em posse dos denunciados, já que podem apresentar evidências úteis ao prosseguimento das investigações.
 
Os denunciados integram organização criminosa, na modalidade armada (atua com emprego de arma de fogo) e composta de mais de quatro pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas. As investigações apontam para a prática de crimes de roubos, latrocínios, homicídios, entre outros.
 
No dia 16 de agosto, os denunciados e um adolescente mataram o policial José Ildonio da Silva, na intenção de roubar a arma de fogo da vítima. Ele estava no ônibus que realiza o transporte dos estudantes universitários de Caraúbas. Os criminosos portavam espingardas, pistolas e armas de calibre 12 e efetuaram roubos de celulares, joias, carregadores, notebooks e dinheiro pertencentes às pessoas que estavam no interior do ônibus no momento do crime.

NOMES DOS DENUNCIADOS:
 VANTUIR DE LIMA (“VANTUIR”)
ANTÔNIO ALCIVAN FERNANDES JÚNIOR (“JUNINHO MANGUEIRA”)
ALEILSON MELQUIADES DE OLIVEIRA (“ALEILSON”)
LUIS FELIPE DE LIMA (“LIPE”)
WILHIAN BEZERRA DE OLIVEIRA (“BELO DAS MIRANDAS”)
JOSÉ FERNANDES DA SILVA (“DEDÉ DO FOGO”)
DANILO DA SILVA FERNANDES (“DANILO”)
JUDSON RODRIGUES VIEIRA (“JUCA LADRÃO” OU “JUDSON”)
KAWAN BRUNO FERREIRA DE LIMA (“COCADA”) - morto em confronto com policiais 
GRÉCIA TEODORA GURGEL DE MEDEIROS (“GRÉCIA” ou “LOIRA DO SINDICATO”)
TALLYSON DANTAS DA SILVA (“TALLYS DE ZÉ PRETO”)
LETÍCIA HELLEN GOUVEIA DOS SANTOS (“MORENA DO SINDICATO” OU “LETÍCIA”)
LUCIVAN DANTAS ROCHA (“LUCIVAN RABICÓ”),
KLEISON YURI DA SILVA PINHEIRO
NELSON GOMES FONSECA
ROSILENE ARAÚJO OLIVEIRA
AYSLA MELQUIADES DE OLIVEIRA
RONALDO DA SILVA FERNANDES
Mais um adolescente.

Veja mais
"Só dei um tiro no cachorro", revela o assassino em mensagem enviadas a parentes

"Eles entraram direto para o policial, eles sabiam que era policial", relata estudante sobre morte de PM

Caso Ildônio: Autor da frase "Só dei um tiro no cachorro" está preso; Polícia procura outros sete

Força Tarefa do Caso Ildônio pede que a população não ajude os bandidos

Mãe e filha são presas por ajudarem quadrilha que matou PM Ildônio em Caraúbas

Polícia prende mais um envolvido no assassinato do PM Ildônio; veja lista de presos até agora

Universitária presa e autuada por ter passado informações para a quadrilha que matou Ildônio

Polícia prende ainda em flagrante quatro suspeitos do assassinato brutal do Soldado Ildônio, de Caraúbas

Despedida a Cabo Ildônio em Mossoró; sepultamento será às 16h

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS