ESTADO

​Secretário de Recursos Hídricos toma posse em Comissão Nacional sobre Desertificação

24 Set
08:04 2018
A+   a-
Da redação
Representando o Governo do Estado, o Secretário Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Mairton França, foi empossado, ontem (20), como membro da Comissão Nacional de Combate à Desertificação. 

A reunião aconteceu em Brasília e contou com a presença do Ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte. Na pauta, a posse dos novos membros, apresentação das ações do Ministério do Meio Ambiente (MMA) nesse tema e uma palestra do pesquisador Carlos Nobre, do Centro de Estudos Avançados, da Universidade de São Paulo, sobre o impacto das mudanças climáticas no Nordeste.

Mairton ressalta que o RN já tem uma política de combate à desertificação e algumas ações estão sendo implementadas, pelo Governo do Estado, para assegurar a adaptação das populações do semiárido. “O Programa que implementamos esse ano para recuperar as nascentes dos rios potiguares, o “Plantadores de Água”, vai trazer a curto prazo resultados positivos na recuperação de áreas degradadas” disse.

O Secretário também cita o Programa de Combate à Desertificação na bacia do Rio Cobra, em andamento pelo Governo Cidadão, e a criação de Unidades de Conservação, Pelo Idema, sendo a mais recente a Área de Proteção Ambiental das Carnaúbas, que inclui 6 municípios no semiárido potiguar. 

A próxima reunião ficou marcada para o mês de Novembro. 

A Comissão Nacional de Combate à Desertificação (CNCD) é um órgão colegiado que é composto por 42 representantes que são membros da sociedade civil, do setor privado, dos Governos Federal e Estaduais e também da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma). A atuação bem como as atividades desempenhadas por essa comissão são coordenadas pelo MMA. 

A Desertificação é definida como processo de destruição do potencial produtivo da terra nas regiões de clima árido, semi-árido e sub-úmido seco. Ela se manifesta de maneiras diferentes, abrangendo níveis de degradação dos solos, da vegetação, dos recursos hídricos e intensa degradação dos recursos da terra.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS