POLÍTICA

Campanha para a eleição suplementar em Pendências começa com denúncia de crimes eleitorais

Foto: Luciano Seixas/Pendências News
02 Nov
17:38 2018
A+   a-
Da redação
Com a cassação do prefeito Fernando Antônio Bezerra de Medeiros, eleito em 2016, confirmada em segunda e terceira instância, o juiz eleitoral Demétrio Dermeval Trigueiro do Vale Neto determinou a realização de eleição suplementar para o dia 25 deste mês de novembro, no município de Pendências.

Três candidatos estão na disputa (veja acima) neste pleito suplementar. E logo no início das movimentações politicas, já existe indícios claros de abuso de poder econômico, através da distribuição de combustíveis para carros e motocicletas. A denúncia, em fotos, é do professor e vereador Isac Santos.

Maria Zilda, do PRB; Fraudivan Martins, do MDB; e Gustavo Queiroz, do PSD.

O primeiro é vereador, atual presidente da Câmara Municipal e prefeito interino, desde que a Justiça Eleitoral confirmou a cassação do registro de candidatura de Fernandinho, como é mais conhecido o ex-prefeito afastado do cargo por compra de votos e abuso de poder econômico.

Neste caso, é candidato à reeleição, tendo Preta como candidata a vice-prefeita.

O servidor público Gustavo Queiroz, do PSD, é um velho conhecido das caminhadas politicas em Pendências. Já se candidatou a prefeito várias vezes. Inclusive, em 2016, chegou a aparecer liderando as pesquisas para ganhar o pleito, que terminou perdendo para Fernandinho.

Gustavo é novamente candidato a prefeito e seu candidato a vice é Alexandre Bezerra.

O terceiro nome no pleito e Maria Zilda, vereadora do PRB, nome de pulso forte e que tem se destacado na atuação da Câmara Municipal. Zilda se licenciou do seu terceiro mandato de vereadora para concorrer no pleito, previsto para acontecer no dia 25 deste mês.

Maria Zilda é candidata a prefeita tendo Josivan Melo como candidato a vice.

Isac Santos disse que a principal preocupação é com o município. Ele lembra que a cassação de um prefeito por compra de votos e abuso de poder econômico é terrível para a administração do município, consequentemente para seu povo.

E os erros da campanha de 2016 que resultaram com a cassação de Fernandinho  já estão acontecendo de novo nesta campanha para a eleição suplementar do próximo dia 25. Ele fotografou as motos e carros reabastecendo nos postos antes das carreatas.



O caso deve ser levado ao conhecimento do promotor de Justiça Ricardo Manoel da Cruz Formiga na próxima segunda-feira. Cabe ao promotor eleitoral ou a assessoria jurídica dos candidatos prejudicados, provocar a Justiça Eleitoral para que providências sejam tomadas.



 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS