MOSSORÓ

Projeto de Mediação da Ufersa vence concurso de Boas Práticas da Gestão Pública

Foto: Equipe da Comissão de Ética da Ufersa / Foto cedida
07 Nov
15:19 2018
A+   a-
Da redação

O Projeto de Extensão “Pontes de Mediação” da Universidade Federal Rural do Semi-Árido foi um dos vencedores do IV Concurso de Boas Práticas na Gestão Pública do Governo Federal. Os projetos vitoriosos foram divulgados nesta quarta, dia 31, pela Comissão de Ética da Presidência da República. Nesta quarta edição, o Concurso de Boas Práticas contou com a participação de projetos de 19 Comissões de Ética de órgãos e entidades do Poder Executivo Federal.

O Projeto da Ufersa foi o vencedor na categoria A de Órgãos da Administração Direta e Instituições Federais de Ensino. Além da Ufersa, outras 3 iniciativas também saíram vitoriosas do Concurso. São elas: “Campanha de Prevenção Contra o Assédio Moral”, desenvolvida pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil – MTPA; “Mediação Restaurativa”, desenvolvida pelo Banco do Brasil; e “Registro Digital de Ciência do Código de Ética: tecnologia e ética caminhando juntas”, desenvolvida pelo Serviço Federal de Processamento de Dados – SERPRO.

Os projetos foram analisados a partir dos critérios de capacidade transformadora, criatividade, potencial de difusão, eficácia e comunicação. O Presidente da Comissão de Ética e Coordenador do curso de Direito da Ufersa, o professor José Albenes Bezerra Júnior, falou que esse reconhecimento é fruto do trabalho de mediação que vem sendo feito em sala de aula com os alunos do Direito e também na Comissão de Ética da Universidade. “Foi uma grande surpresa porque foi a primeira vez que uma Universidade Federal ganhou um prêmio dessa natureza. A Ufersa fez história e se tornou pioneira nesse concurso”, comemorou Albenes.

Com o reconhecimento, o professor Albenes deve viajar a Brasília nos dias 22 e 23 de novembro para receber o certificado e a placa de premiação do concurso e apresentar o Projeto “Pontes de Mediação” no Auditório do Ministério Público do Trabalho.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS