POLÍCIA

Corpo de Maria Carla, de Apodi, é o primeiro a passar por exame de DNA do ITEP/RN

Foto: Arquivo Pessoal
08 Nov
09:30 2018
A+   a-
Da redação
O corpo da menina Maria Carla da Silva, de 12 anos, é o primeiro a passar por exame de DNA no Laboratório de Genética Forense do Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN). A garota foi assassinada pelo cunhado Paulo Batista de Sousa, no final de setembro deste ano, no município de Apodi, na região Oeste potiguar.

Leia mais
Caso esclarecido: Suspeito preso em Apodi confessa ter matado Maria Carla por "desavenças familiares"

De acordo com o Itep, a coleta de dados de familiares da menina foi realizada na tarde desta quarta-feira (07), na sede do órgão, em Natal. Após a coleta, os dados serão comparados com os restos mortais encontrados no Sítio Góis, zona rural de Apodi no dia 1º de novembro. Agora o RN conta com toda a estrutura para exames e laudos com resultados em 30 a 40 dias.

A investigação conduzida pelo delegado Rafael Câmara, titular da delegacia de Apodi, chegou ao suspeito Paulo Batista de Souza, cunhado da vítima que confessou o crime aos policiais e levou até o local onde os restos mortais foram encontrados em avançado estado de decomposição, após quase 30 dias de desaparecimento da adolescente. O caso é considerado elucidado pela Polícia Civil.

O exame de DNA que será o primeiro feito no novo laboratório do ITEP-RN irá dar maior celeridade na identificação e conclusão do inquérito criminal. “Agora teremos maior agilidade na solução de crimes e vamos conseguir reduzir de seis meses para apenas 30 dias a emissão dos resultados de identificação humana. Isso é uma conquista importante tanto para o Instituto quanto para o Estado, pois até então nós não tínhamos como realizar exames de DNA aqui no RN”, destaca o diretor geral do ITEP-RN, Marcos Brandão.

O Laboratório de Genética do ITEP/RN foi inaugurado recentemente pelo Governo do Estado. Antes, os exames que precisavam ser realizados para investigações policiais eram feitos no estado da Bahia e por isso demoravam muito, atrasando o trabalho da Polícia Civil.

LEIA MAIS
Assista Paulo Batista confessando ter matado a menina Maria Carla
Família em desespero procura por menina de 12 anos desaparecida em Apodi desde 18 de setembro
Família pede ajuda para encontrar menina de 12 anos desaparecida há dois dias em Apodi
Veja como tragédias do passado nos ajudam a compreender casos do presente

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS