16 MAI 2022 | ATUALIZADO 18:20

COLUNA ESPLANADA

  [COLUNA ESPLANADA] O presidente Bolsonaro não tira da cabeça que é política a trava burocrática no TCU sobre a privatização da Eletrobras. Evidente que a Corte administrativa lotada de ex-congressistas – alguns não palatáveis a Bolsonaro – não fugiria a essa suspeita. Mas a preocupação agora também é com os Correios. O desespero bateu na “equipe de vendas” do Palácio, que tem junho como prazo para as privatizações. Bancos e uma multinacional latina estão de olho. Em jogo, os milhares de pontos próprios e franqueados, a boa logística para entrega de e-commerce e o cadastro de milhões de brasileiros – o mailing é ouro, um acesso a potenciais consumidores.
[COLUNA ESPLANADA] “Equipe de vendas” do Planalto só tem até junho para concluir privatizações

09/05/2022 08:24

O presidente Bolsonaro não tira da cabeça que é política a trava burocrática no TCU sobre a privatização da Eletrobras. Evidente que a Corte administrativa lotada de ex-congressistas – alguns não palatáveis a Bolsonaro – não fugiria a essa suspeita. Mas a preocupação agora também é com os Correios. O desespero bateu na “equipe de vendas” do Palácio, que tem junho como prazo para as privatizações. Bancos e uma multinacional latina estão de olho. Em jogo, os milhares de pontos próprios e franqueados, a boa logística para entrega de e-commerce e o cadastro de milhões de brasileiros – o mailing é ouro, um acesso a potenciais consumidores.

  [COLUNA ESPLANADA] Depois de uma série de declarações nos últimos dias que desagradaram à cúpula petista e partidos aliados, o ex-presidente Lula da Silva fará um discurso comedido amanhã durante o lançamento oficial de sua pré-candidatura à Presidência da República. Para as mais de quatro mil pessoas que são esperadas no Expocenter Norte, em São Paulo, o petista falará por cerca de uma hora e 20 minutos sobre três temas: comparações com o governo de Jair Bolsonaro (PL), defesa da aliança com o vice e ex-adversário Geraldo Alckmin (PSB-SP) e fará promessas para “salvar” a economia, caso seja eleito.
[COLUNA ESPLANADA] Lula deverá fazer discurso comedido no lançamento da pré-candidatura

06/05/2022 08:15

Depois de uma série de declarações nos últimos dias que desagradaram à cúpula petista e partidos aliados, o ex-presidente Lula da Silva fará um discurso comedido amanhã durante o lançamento oficial de sua pré-candidatura à Presidência da República. Para as mais de quatro mil pessoas que são esperadas no Expocenter Norte, em São Paulo, o petista falará por cerca de uma hora e 20 minutos sobre três temas: comparações com o governo de Jair Bolsonaro (PL), defesa da aliança com o vice e ex-adversário Geraldo Alckmin (PSB-SP) e fará promessas para “salvar” a economia, caso seja eleito.

  [COLUNA ESPLANADA] Sete meses após a decretação da prisão do blogueiro Allan dos Santos pelo ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal, a Interpol e o STF batem cabeça sobre a inclusão do bolsonarista na lista internacional de procurados. Ele está foragido nos Estados Unidos. Questionada pela Coluna sobre a estranha demora, a PF alega que procurou a Interpol e recebeu a seguinte resposta: “O caso em questão tramita perante o STF, e os autos estão sob a responsabilidade e controle de Ministro daquela Corte”. Na PF, tem gente com medo de prender Allan e ser exonerado por Bolsonaro.
[COLUNA ESPLANADA] Blogueiro Allan dos Santos continua foragido nos Estados Unidos

05/05/2022 08:20

Sete meses após a decretação da prisão do blogueiro Allan dos Santos pelo ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal, a Interpol e o STF batem cabeça sobre a inclusão do bolsonarista na lista internacional de procurados. Ele está foragido nos Estados Unidos. Questionada pela Coluna sobre a estranha demora, a PF alega que procurou a Interpol e recebeu a seguinte resposta: “O caso em questão tramita perante o STF, e os autos estão sob a responsabilidade e controle de Ministro daquela Corte”. Na PF, tem gente com medo de prender Allan e ser exonerado por Bolsonaro.

  [COLUNA ESPLANADA] Depois de incentivar atos pela “liberdade de expressão” no Palácio do Planalto e nas ruas no 1º de maio, nos quais o deputado condenado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi ovacionado, a bancada bolsonarista prepara, nos bastidores e com anuência do presidente Arthur Lira (PP-AL), mais uma ofensiva para confrontar o Supremo Tribunal Federal (STF). Uma operação encabeçada por deputados das frentes agropecuária e evangélica - as maiores da Câmara -, está em curso para derrubar, no plenário, o parecer do Conselho de Ética que recomendou, há mais de dez meses, a suspensão do mandato de Silveira.
[COLUNA ESPLANADA] Bancada bolsonarista prepara mais uma ofensiva para confrontar o STF

04/05/2022 08:14

Depois de incentivar atos pela “liberdade de expressão” no Palácio do Planalto e nas ruas no 1º de maio, nos quais o deputado condenado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi ovacionado, a bancada bolsonarista prepara, nos bastidores e com anuência do presidente Arthur Lira (PP-AL), mais uma ofensiva para confrontar o Supremo Tribunal Federal (STF). Uma operação encabeçada por deputados das frentes agropecuária e evangélica - as maiores da Câmara -, está em curso para derrubar, no plenário, o parecer do Conselho de Ética que recomendou, há mais de dez meses, a suspensão do mandato de Silveira.

  [COLUNA ESPLANADA] Uma cena memorável em 1986 na trajetória do ex-presidente da República José Sarney revela-se hoje muito mais que um gesto carinhoso de uma criança - e a retribuição afável do veterano. Uma menininha furou o bloqueio da segurança na rampa do Palácio do Planalto, correu e abraçou o presidente. Tinha uma carta em mãos. Era um apelo desesperado dos moradores da Vila Planalto, dos pioneiros construtores da capital logo ali atrás, prestes a ser derrubada pelo então governo de José Aparecido no DF. Sarney interveio e ligou para o governador, pedindo apoio numa solução. Esta e outras revelações estão no livro que a pesquisadora Leiliane Rebouças (aquela menininha) lança amanhã: "Vizinhos do Poder”. O prefácio é de Sarney, claro, de quem tornou-se amiga nesses 36 anos.
[COLUNA ESPLANADA] O abraço que salvou a Vila Planalto de ser demolida

03/05/2022 07:58

Uma cena memorável em 1986 na trajetória do ex-presidente da República José Sarney revela-se hoje muito mais que um gesto carinhoso de uma criança - e a retribuição afável do veterano. Uma menininha furou o bloqueio da segurança na rampa do Palácio do Planalto, correu e abraçou o presidente. Tinha uma carta em mãos. Era um apelo desesperado dos moradores da Vila Planalto, dos pioneiros construtores da capital logo ali atrás, prestes a ser derrubada pelo então governo de José Aparecido no DF. Sarney interveio e ligou para o governador, pedindo apoio numa solução. Esta e outras revelações estão no livro que a pesquisadora Leiliane Rebouças (aquela menininha) lança amanhã: "Vizinhos do Poder”. O prefácio é de Sarney, claro, de quem tornou-se amiga nesses 36 anos.


Notas

Tekton

Publicidades