ECONOMIA

Empresa espanhola vai investir R$ 3 milhões na área de energia no RN

Foto: Valéria Lima
11 Mai
14:09 2018
A+   a-
Da redação
Os bons ventos potiguares e a segurança jurídica oferecida pelo Governo do Estado estão atraindo novos investimentos ao Rio Grande do Norte. Na manhã desta sexta-feira (11), a empresa espanhola Iberdrola, anunciou R$ 3 bilhões em novos projetos de distribuição de energia elétrica e parques eólicos no estado para os próximos cinco anos.

Para discutir os investimentos, o governador Robinson Faria se reuniu com o presidente mundial da Iberdrola, Ignácio Galán, representantes do grupo Neoenergia e da Cosern, que fazem parte da multinacional.
 
Durante o encontro, Robinson ressaltou o trabalho do Executivo estadual para atrair empresas deste setor e gerar emprego e renda. "O Rio Grande do Norte é o maior produtor de energia eólica do Brasil e mais de 60% dessa produção só foi possível graças ao nosso esforço em agilizar licenças ambientais e garantir a segurança jurídica aos empresários. Estamos felizes com mais essa notícia e somos parceiros de pessoas que acreditam no potencial do nosso estado", destacou o governador.
 
O presidente da Iberdrola, Ignácio Galán, explicou que o primeiro parque eólico do grupo foi instalado no Rio Grande do Norte, no município de Rio do Fogo. "Nossa empresa possui 11 parques eólicos no estado e com os novos investimentos, pretendemos duplicar a capacidade de energia gerada atualmente", informou o CEO.
 
Participaram também da reunião o diretor presidente do grupo Neoenergia, Mário Ruiz-Tagle, a diretora presidente adjunta da Neoenergia, Solange Ribeiro, o diretor presidente da Cosern, Luiz Antonio Carlini, além de secretários estaduais e equipe de governo.
 
Empresa Iberdrola
 
A Iberdrola é o maior produtor de energias renováveis da Europa e dos EUA, uma das cinco maiores companhias elétricas do mundo e o líder mundial em energia eólica. A empresa possui 28 mil funcionários em 31 países e, no Brasil, por meio da Neoenergia, é controladora da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern).
 

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIOS