25 JUL 2024 | ATUALIZADO 18:39
SAÚDE
Da redação
14/05/2015 11:23
Atualizado
12/12/2018 14:05

Servidores da justiça atribuem culpa da greve a desembargador

A+   A-  
Na manhã desta quinta-feira, 14, servidores da justiça de Mossoró, se reuniram em frente ao Fórum, onde discutiram pautas e declararam "grito de guerra".

“Trabalhadores na rua, Cláudio Santos a culpa é sua”, esse o grito que ecoava durante movimentação dos servidores da justiça do Rio Grande do Norte nesta quinta-feira, 14, em frente ao Fórum Dr. Silveira Martins, em Mossoró. A mobilização foi uma resposta dos servidores a medida do TJRN de duplicar a multa para o sindicato caso a greve dos servidores não se encerre.

Há quase 2 meses em greve, os servidores realizarão nesta sexta-feira, 15, nova assembleia para decidir se a paralisação continua ou não.

De acordo com a representante do Sindicato dos Servidores da Justiça do RN (Sisjern), em Mossoró, Graça Alencar, “até o momento a greve continua”.

“Sem desmerecer nenhuma categoria, nós queremos a equivalência, nós estamos lutando pela manutenção dos nossos direitos, em nenhum momento pedimos aumento de salário, e isso é garantido em lei, isso é o que nos motiva e isso vai continuar nos motivando”, disse Graça Alencar.

Segundo o presidente do Sisjern, Bernardo Fonseca, o desembargador Cláudio Santos continua sem dialogar com a categoria.

“Sem diálogo e mesmo com a decisão de duplicar o valor da multa para o sindicato, até o momento a nossa greve continua, após a reunião de amanhã, tomaremos uma nova decisão ”, afirma.

No dia 16 de abril, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) declarou a greve dos servidores como ilegal. E em seguida, aplicou uma multa de R$10 mil por dia de descumprimento da decisão.

Porém, nesta quarta-feira, 13, o TJRN, duplicou o valor da multa ao Sindicato.

Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário