23 JAN 2019 | ATUALIZADO 19:42
ECONOMIA

"Se nada muda, por que se está mexendo na estrutura?", diz Prates em audiência sobre a RPCC

Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado discute na manhã desta quarta-feira, 8, a situação da Reginaria Potiguar Clara Camarão, localizada em Guamaré.
Da redação
08/11/2017 06:42
Atualizado
13/12/2018 17:36
A+   A-  
"Se nada muda, por que se está  mexendo na estrutura?", diz Prates em audiência sobre a RPCC
Assessoria | Fátima Bezerra
A polêmica em torno das mudanças que serão feitas na Refinaria Potiguar Clara Camarão, localizada em Guamaré, tem mais um capítulo. A reestruturação da refinaria anunciada pela Petrobras é tema de audiência da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, do Senado Federal. 

Leia mais
Guamaré: Clara Camarão perde status de refinaria e passa a ser "ativo industrial"

“Não haverá demissões”, informa Petrobras sobre reestruturação da Clara Camarão

A audiência, realizada em Brasília, é presidida pela senadora Fátima Bezerra. Participam também os senadores José Agripino e Garibaldi Alves, além dos deputados federais Beto Rosado e Zenaide Maia. 

Na ocasião, o especialista Jean-Paul Prates destaca alguns pontos sobre a mudança na refinaria. 

"Se nada muda, por que se está  mexendo na estrutura?", questionou ele.

Prates informou ainda que a refinaria Clara Camarão produz entre 10 e 100 mil barris por dia. "Precisamos ter acesso aos dados gerais da Petrobras no Rio Grande do Norte". 

 

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário