23 JAN 2020 | ATUALIZADO 23:37
POLÍCIA

Tribunal inicia sequência de nove julgamentos de acusados de crimes contra a vida

Primeiro a sentar no banco dos réus é Odailton Ferreira de Lima, acusado de tentar matar o comerciante Benedito Alves dos Santos, crime este ocorrido no dia 29 de dezembro de 2011
Da redação
27/08/2018 05:54
Atualizado
13/12/2018 17:46
A+   A-  
Imagem 1 -  Tribunal inicia sequência de nove julgamentos de acusados de crimes contra a vida
O Tribunal do Júri Popular volta a se reunir a partir desta segunda-feira, 27, até o dia 6 de setembro para julgar dez réus acusados de crimes contra a vida. As sessões acontecem sempre às 8h30 no Fórum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró-RN. 

Serão julgados:
1 - Odailton Ferreira de Lima - 27/08/2018
2 - José Rony Cavalcante - 28/08/2018
3 - Addiel da Silva Domiciano - 29/08/2018
4 - Francisco de Assis Diego da Silva e Diego Sousa Pontes - 30/08/2018
5 - Leonan Marques da Silva - 31/08/2018
6 - Maikon Douglas Pereira de Araújo - 03/09/2018
7 - Daniel de Moura Faustino - 04/09/2018
8 - Itamar Veríssimo de Melo - 05/09/2018
9 - José Roberto Nascimento da Silva - 06/09/2018

Os trabalhos serão presididos pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. O Ministério Público Estadual será representado pelo promotor de Justiça Armando Lúcio Ribeiro. Neste primeiro júri, ele foi substituído pela promotora de Justiça Flávia Queiroz e Silva.

Nesta segunda-feira, será julgado o preso de justiça Odailton Ferreira de Lima, de 29 anos, acusado de tentar matar, com seis tiros de pistola, o comerciante Benedito Alves dos Santos, às 18h40, do dia 29 de dezembro de 2011, no comércio/casa da vítima no bairro Aeroporto II.

Para tentar matar Benedito Alves dos Santos, Odailton Ferreira teria contado com ajuda de Cláudio da Silva Morais, a quem coube a função de atrair a vítima para a área externa, onde o aguardava juntamente com Josivan Lopes de Moura.

Conforme a peça do Ministério Público Estadual, a vítima Benedito Alves dos Santos estava em seu estabelecimento comercial quando chegou Cláudio perguntando se ele queria vender um carro. Respondeu que não. Depois de algum tempo conversando, Cláudio o chamou para fora da casa.

Ao chegar na área externa, Benedito Alves percebeu a aproximação rapida de Odailton Ferreira e Josivan Lopes, que sacando uma pistola e atiraram, tendo acertado seis tiros no alvo. Benedito foi socorrido e conseguiu sobreviver. Na polícia, Benedito não soube explicar a razão do crime.

No entanto, a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual, com base no que foi investigado, concluiu que os três tentaram matar Benedito Alves dos Santos porque desconfiavam que este teria denunciado as pessoas de Dedé e Arroz à polícia. 

Diante dos fatos, a promotora de Justiça Flávia Queiroz e Silva vai sustentar, em plenário, a tese de tentativa de homicídio em sua forma qualificada, considerando as circunstâncias que se deu a ocorrência, pedindo a condenação do réu nestes termos.

Quanto aos outros dois réus, a promotora de Justiça Flávia Queiroz explicou que serão julgados em outra ocasião.

A defesa em plenário do réu Odailton Ferreira será feita pelo advogado Pedro Fernandes Queiroz e Altani Fernandes Chaves. Segundo a defesa, Odaiton foi confundido com outra pessoa e pedirá, em plenário, a absolvição alegando negativa de autoria.

Júri
O juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros fez o sorteio dos jurados por volta das 9 horas. O réu Odailton Ferreira, que está preso por outros crimes, foi apresentado no plenário pela Escolta Penal do Sistema Prisional do Rio Grande do Norte.

Notas

Andrews aluga

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário