15 SET 2019 | ATUALIZADO 10:41
POLÍCIA

Tribunal inicia sequência de nove julgamentos de acusados de crimes contra a vida

Primeiro a sentar no banco dos réus é Odailton Ferreira de Lima, acusado de tentar matar o comerciante Benedito Alves dos Santos, crime este ocorrido no dia 29 de dezembro de 2011
Da redação
27/08/2018 05:54
Atualizado
13/12/2018 17:46
A+   A-  
Imagem 1 -  Tribunal inicia sequência de nove julgamentos de acusados de crimes contra a vida
O Tribunal do Júri Popular volta a se reunir a partir desta segunda-feira, 27, até o dia 6 de setembro para julgar dez réus acusados de crimes contra a vida. As sessões acontecem sempre às 8h30 no Fórum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró-RN. 

Serão julgados:
1 - Odailton Ferreira de Lima - 27/08/2018
2 - José Rony Cavalcante - 28/08/2018
3 - Addiel da Silva Domiciano - 29/08/2018
4 - Francisco de Assis Diego da Silva e Diego Sousa Pontes - 30/08/2018
5 - Leonan Marques da Silva - 31/08/2018
6 - Maikon Douglas Pereira de Araújo - 03/09/2018
7 - Daniel de Moura Faustino - 04/09/2018
8 - Itamar Veríssimo de Melo - 05/09/2018
9 - José Roberto Nascimento da Silva - 06/09/2018

Os trabalhos serão presididos pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. O Ministério Público Estadual será representado pelo promotor de Justiça Armando Lúcio Ribeiro. Neste primeiro júri, ele foi substituído pela promotora de Justiça Flávia Queiroz e Silva.

Nesta segunda-feira, será julgado o preso de justiça Odailton Ferreira de Lima, de 29 anos, acusado de tentar matar, com seis tiros de pistola, o comerciante Benedito Alves dos Santos, às 18h40, do dia 29 de dezembro de 2011, no comércio/casa da vítima no bairro Aeroporto II.

Para tentar matar Benedito Alves dos Santos, Odailton Ferreira teria contado com ajuda de Cláudio da Silva Morais, a quem coube a função de atrair a vítima para a área externa, onde o aguardava juntamente com Josivan Lopes de Moura.

Conforme a peça do Ministério Público Estadual, a vítima Benedito Alves dos Santos estava em seu estabelecimento comercial quando chegou Cláudio perguntando se ele queria vender um carro. Respondeu que não. Depois de algum tempo conversando, Cláudio o chamou para fora da casa.

Ao chegar na área externa, Benedito Alves percebeu a aproximação rapida de Odailton Ferreira e Josivan Lopes, que sacando uma pistola e atiraram, tendo acertado seis tiros no alvo. Benedito foi socorrido e conseguiu sobreviver. Na polícia, Benedito não soube explicar a razão do crime.

No entanto, a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual, com base no que foi investigado, concluiu que os três tentaram matar Benedito Alves dos Santos porque desconfiavam que este teria denunciado as pessoas de Dedé e Arroz à polícia. 

Diante dos fatos, a promotora de Justiça Flávia Queiroz e Silva vai sustentar, em plenário, a tese de tentativa de homicídio em sua forma qualificada, considerando as circunstâncias que se deu a ocorrência, pedindo a condenação do réu nestes termos.

Quanto aos outros dois réus, a promotora de Justiça Flávia Queiroz explicou que serão julgados em outra ocasião.

A defesa em plenário do réu Odailton Ferreira será feita pelo advogado Pedro Fernandes Queiroz e Altani Fernandes Chaves. Segundo a defesa, Odaiton foi confundido com outra pessoa e pedirá, em plenário, a absolvição alegando negativa de autoria.

Júri
O juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros fez o sorteio dos jurados por volta das 9 horas. O réu Odailton Ferreira, que está preso por outros crimes, foi apresentado no plenário pela Escolta Penal do Sistema Prisional do Rio Grande do Norte.

Notas

News Center

Publicidades

MOSSORÓ Vanderlanio

Outras Notícias

Deixe seu comentário