19 FEV 2019 | ATUALIZADO 19:18
ECONOMIA

Especialistas discutem cultivo de alho na região serrana de Portalegre

O evento está sendo organizado pelo SEBRAE/RN, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), SEBRAE/RN, CNPQ e a Prefeitura de Portalegre
Da redação
10/09/2018 06:30
Atualizado
14/12/2018 08:58
A+   A-  
Especialistas discutem cultivo de alho na região serrana de Portalegre
Eduardo Mendonça/UFERSA

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido será uma das instituições parceiras do I Seminário sobre o cultivo do alho na região serrana de Portalegre. O evento acontece no dia 11 de setembro com palestras e visitas técnicas ao Sítio Tibau e ao Sítio Jenipapeiro, localizados na zona rural do município.

O evento está sendo organizado pelo SEBRAE/RN, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), SEBRAE/RN, CNPQ e a Prefeitura de Portalegre.

A ação faz parte do projeto “Desenvolvimento da cultura do alho e produção de alho-semente livre de vírus na região serrana do Rio Grande do Norte”. Iniciado em 2018, o projeto visa fomentar a cadeia produtiva da cultura do alho em regiões serranas ou em áreas com aptidão para o seu cultivo no Rio Grande do Norte. Para isto, foi celebrado o Termo de Cooperação Técnica entre o SEBRAE/RN, o município de Portalegre, a Ufersa e a EMBRAPA.

A ideia do projeto teve como base os resultados de pesquisa obtidos na região serrana em que ficou constatado que é possível alavancar a produção de alho nobre no semiárido. Pela valorização do alho nobre no mercado, isto poderá influenciar positivamente na economia do Estado. Em julho de 2017, o potencial da cultura do alho na região serrana foi mostrado aos produtores que nunca haviam trabalhado com a cultura durante Dia de Campo no Sítio Jenipapeiro. Foi um momento de conhecer o manejo de cultivo dessa hortaliça por meio dos experimentos em andamento dos doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia da Ufersa.

Confira a programação na íntegra:

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário