26 MAR 2019 | ATUALIZADO 11:58
MOSSORÓ

[Telediálogos] Reitor Pedro Fernandes avalia o futuro da Uern e o governo Fátima

O jornalista William Robson conversa, via Hangout, com o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, que fala dos desafios e dos avanços da instituição
WILLIAM ROBSON
08/01/2019 15:50
Atualizado
11/01/2019 15:53
A+   A-  

O jornalista William Robson conversa, via Hangout, com o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes. Diante das propostas da governadora Fátima Bezerra de fazer da instituição um caminho estratégico para o desenvolvimento econômico do Estado, a partir de parcerias, a universidade também enfrenta outros desafios como as medidas para a ciência do governo Bolsonaro, salários em atraso dos servidores e as perspectivas acadêmicas.

O reitor começou elogiando a iniciativa e incentivou que o jornalismo deve utilizar de recursos tecnológicos para chegar mais longe e para mais pessoas.

Vários temas foram abordados, entre elas as projetos que envolvem o desenvolvimento econômico do Estado, explicitados pela governadora Fátima Bezerra, em que a universidade teria papel fundamental em parceria com as instituições federais.

Pedro explicou ainda sobre as dificuldades enfrentadas pela universidade quanto aos projetos com o Governo Federal em governos anteriores e que, de certa forma, há um foco maior para as universidades federais. A entrevista também serviu para apostar desafios como o fortalecimento da pós-graduação e a qualificação dos docentes e técnicos. O reitor explicou que hoje há equiparação entre os números de mestres e doutores.

A entrevista também abordou sobre a autonomia financeira da Uern, uma pauta antiga da instituição, novos cursos e projetos de ampliação, além do balanço dos cinco anos de administração de Pedro Fernandes.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário