17 JAN 2019 | ATUALIZADO 18:28
MOSSORÓ

Ginecologista denuncia Rosalba por descaso com grávidas em Mossoró

Advertimos às gestantes Mossoroenses que não tenham diabetes na gestação, pois a Prefeitura Municipal de Mossoró não vai lhes assistir integralmente.”, escreveu o médico em seu perfil no Facebook
10/01/2019 20:45
Atualizado
10/01/2019 20:47
A+   A-  
Ginecologista denuncia Rosalba por descaso com grávidas em Mossoró
O desabafo do médico Tiago Santiago foi em seu perfil no Facebook nesta quinta-feira, dia 10

O médico Tiago Santiago, ginecologista e obstetra, fez uma grave denuncia nesta quinta-feira, 10, contra a saúde pública prestada pela Prefeitura Municipal de Mossoró-RN.

“Atendendo no SUS em Mossoró, temos que implorar por insumos e meios diagnósticos para adequado acompanhamento das nossas gestantes.

Advertimos às gestantes Mossoroenses que não tenham diabetes na gestação, pois a Prefeitura Municipal de Mossoró não vai lhes assistir integralmente.”

A denúncia do médico foi no Facebook  e contou com vários comentários lamentando o fato e até fazendo recomendação de como agir do ponto de vista jurídico para salvar as crianças.

O advogado Renato Dumaresq, de Natal, recomendou ao amigo que orientasse as pacientes a procurarem por tutela judicial, através de advogados ou Defensoria Pública ou até mesmo do Ministério Público Estadual.

Renato Dumaresz citou um trecho da Constituição Federal.

Constituição Federal:

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

A questão piora para as mulheres que mora na zona rural de Mossoró, em localidades mais afastadas, como Cordão de Sombra II, que o médico não aparece por lá há mais de ano.

Na comunidade de Alagoinhas, a situação é ainda mais crítica. As mulheres precisam vir para Mossoró, por uma estrada ruim e quando chegam na cidade não tem assistência.

Por dia, no Hospital Maternidade Almeida Castro são realizados mais ou menos 20 partos. Sendo que 25% destes partos, a crianças nascem prematuras ou com baixo peso.

A principal causa destes nascimento prematuros e até com morte fetal é exatamente infecção urinária e muitos casos de mulheres com níveis altos de diabetes sem o tratamento adequado.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário