17 ABR 2024 | ATUALIZADO 18:23
MOSSORÓ
31/03/2019 10:00
Atualizado
31/03/2019 11:51

Chuva de apenas 70mm deixa centenas de casas e lojas alagadas em Mossoró-RN

A+   A-  
Transtornos foram registrados na tarde deste sábado, dia 30 em praticamente todos os bairros da cidade por não existir estrutura de drenagem adequada
Imagem 1 -  Na Avenida João da Escóssia, perto do Porcino Shopping, sem ter como escoar, a água inundou casas e fez carros novos boiarem.
Na Avenida João da Escóssia, perto do Porcino Shopping, sem ter como escoar, a água inundou casas e fez carros novos boiarem.

A chuva de apenas 70 mm na tarde deste sábado (30) foi o suficiente para inundar dezenas de casas em diversos bairros da cidade de Mossoró/RN. 

As fotos e vídeos, com depoimentos dos moradores/vítimas estão sendo postados no perfil do Instagram do Portal Mossoró Hoje. São dezenas de publicações.

Veja mais

Depoimentos de moradores indignados com o descaso da Prefeitura de Mossoró

As inundações das casas deixam claro que não existe estrutura adequada de drenagem de águas das chuvas nas ruas em praticamente todos os bairros de Mossoró.

Por não existir canalização adequada para a água das chuvas seguir seu fluxo natural, as ruas se transformaram em riachos, que transbordam e inunda as casas.

Os bairros que com o maior número de inundações foi o Santo Antônio, Abolição III/Abolição IV, Barrocas, Pereiros, Aeroporto e o Centro de Mossoró.

Na Avenida João da Escóssia, perto do Porcino Shopping, no bairro Nova Betânia, por falta de galeria para escoar a água das chuvas, carros ficaram boiando e a água entrou nas casas.

Na Avenida Cunha da Mota, no bairro Pereiras/Alto da Conceição, os moradores reclamaram que a Prefeitura autorizou uma obra dentro do rio, que impede o fluxo das águas.

E ao impedir, praticamente todas as casas da Avenida Cunha da Mota foram invadidas pela água represada. Os moradores gravaram dezenas de vídeos denunciando.

No Centro da cidade, a água entrou em dezenas de lojas nas imediações da Praça Rodolfo Fernandes (Pax), causando enormes prejuízos aos lojistas.

No bairro Santo Antônio, o Riacho da Thermas transbordou inundando casas das ruas Juvenal Lamartine, Riachuelo, Epitácio Pessoa, Artur Bernardes, Nilo Peçanha, Emílio Castelar e outras.

No bairro Aeroporto II, a completa falta de estrutura de drenagem fez a água transbordar das ruas dentro de dezenas de casas, causando prejuízos aos moradores.


Situação não muito diferente, na Avenida Rio Branco, no bairro Lagoa do Mato. Os moradores também gravaram vídeos e enviaram ao MOSSORÓ HOJE denunciando o descaso.

O sistema de drenagem no Conjunto Márcio Marinho (conjunto da Caixa), que fica ao lado do Abolição III, também não funcionou e várias casas foram inundadas.

Maicom Oliveira denuncia que existe um sistema de drenagem, mas só que houve erro na execução do projeto e sempre que chove as casas da Rua Josseluce Ferreira de Oliveira alagam.

O MOSSORÓ HOJE recebeu vídeos também mostrando casas alagadas no Abolição II e no início do Abolição IV, assim como no bairro Santa Delmira e Redenção.

Em menor quantidade, também teve reclamações de moradores do bairro Planalto 13 de maio, Barrocas, Paredões e do conjunto Vingt Rosado.

MOSSORÓ HOJE tentou várias vezes um contato com o coordenador da Defesa Civil, o sargento Osnildo Morais, mas não foi possível. O número estava ocupado.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário