20 NOV 2019 | ATUALIZADO 18:31
MOSSORÓ

Do "choque" à mudança de vida

“Eu fiquei desesperado. Achei que ia morrer. Mas esse medo surgiu pela falta de informação e eu só pensava na morte. Então me tranquei em casa e passei cinco dias lendo sobre a doença. Li livros, relatos na internet, li tudo que tinha no Ministério da Saúde e decidi sair pelo Brasil fazendo palestras sociais de prevenção sobre o tema”, declarou
Leonardo Matoso - HiperLAB/UERN/MOSSORÓ HOJE
31/03/2019 12:05
Atualizado
31/03/2019 12:07
A+   A-  
Imagem 1 -  Francisco decidiu enfrentar o medo e ajudar outras pessoas
Francisco decidiu enfrentar o medo e ajudar outras pessoas
Divulgação

Discutir sexualidade e suas múltiplas formas de prevenção é tarefa mais que necessária e requer quebras de estigmas, preconceitos e estereótipos. Foi o que fez o jornalista e ativista social, Francisco Garcia, que se tornou um exemplo de superação no Brasil ao se declarar soropositivo nas redes sociais. Após diagnóstico positivo, Francisco largou o emprego de apresentador na TV Rio Balsas, afiliada da TV Globo, adesivou seu carro com mensagens sobre educação e prevenção do HIV/Aids e saiu percorrendo mais de 60 cidades brasileiras fazendo palestras.

“Eu fiquei desesperado. Achei que ia morrer. Mas esse medo surgiu pela falta de informação e eu só pensava na morte. Então me tranquei em casa e passei cinco dias lendo sobre a doença. Li livros, relatos na internet, li tudo que tinha no Ministério da Saúde e decidi sair pelo Brasil fazendo palestras sociais de prevenção sobre o tema”, declarou.

Francisco reitera ainda que é de fundamental importância discutir prevenção de modo intersetorial. “As pessoas no Brasil se confundem muito com educação sexual à incentivar pessoas a fazerem sexo. Uma coisa não tem nada haver com a outra. As famílias brasileiras não têm hábito de conversar sobre educação sexual, por isso os números são alarmantes principalmente em jovens de 15 a 19. Isso decorre muito dessa falta de orientação, de diálogos e das ações intersetoriais, unindo saúde, assistência social e educação. Essa discussão é fundamental para salvar vidas e garantir a saúde pública, garantir jovens mais conscientes”.

Com o carro adesivado com mensagens, Francisco passou a rodar o país ministrando palestras sobre o assunto


Neste ano, o Programa Municipal IST’s/Aids e Hepatites Virais de Mossoró irá estender suas ações para as ruas da cidade e para as escolas que aceitarem a proposta de educação sexual, uma vez que é preciso informar e conscientizar crianças, jovens e adultos quanto às reais consequências da realização do sexo sem proteção. (Leonardo Matoso)

*A agência HiperLAB Uern é uma ação do Laboratório de Narrativas Hipermídia (HiperLAB), projeto de extensão do curso de Jornalismo da Uern, coordenado pelo professor Ms. Esdras Marchezan


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Novas inscrições MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário